PublicidadePublicidade

Deputados vão novamente ao STF tentar suspender votação da PEC dos Precatórios

Advogado dos parlamentares irá alegar que presidente da Câmara não respondeu todos os questionamentos

Folhapress -
O mandado de segurança foi rejeitado pela relatora, Rosa Weber. (Foto: Reprodução/Câmara dos Deputados)

A defesa de um grupo de deputados federais tanto de esquerda como de direita vai pedir novamente ao STF (Supremo Tribunal Federal) a anulação da votação que aprovou a PEC (proposta de emenda à Constituição) dos Precatórios em primeiro turno.

O mandado de segurança foi rejeitado pela relatora, Rosa Weber.

O advogado dos parlamentares, Arthur Rollo, vai alegar que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), não respondeu a todos os questionamentos feitos pelos impetrantes e por isso a ação não perdeu o objeto.

A defesa argumenta que pediu a lista completa de parlamentares licenciados ou em missão diplomática e quais deles votaram a favor da PEC e que Lira não concedeu a relação completa.

A ação é assinada por Joice Hasselmann (PSL-SP), Júnior Bozella (PSL-SP), Alessandro Molon (PSB-RJ), Fernanda Melchionna (PSOL-RS), Kim Kataguiri (DEM-SP), Marcelo Freixo (PSB-RJ) e Vanderlei Macris (PSDB-SP).

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.