PublicidadePublicidade

“Somos contra qualquer tipo de discriminação”, diz estabelecimento palco de racismo em Anápolis

Empório do Gaúcho também comentou sobre alimentos vencidos e justificou o motivo de não ter pedido desculpa para vítima quando tudo aconteceu

Rafaella Soares -
Local em que aconteceu o episódio de racismo. (Foto: Raphaella Ribeiro)

Responsáveis pelo Empório do Gaúcho, localizado na Avenida Brasil Sul, em Anápolis, procuraram o Portal 6 no final da noite desta segunda-feira (22) para falar sobre o episódio de racismo cometido no local contra a bancária Raphaella Ribeiro, de 24 anos.

Através de nota, o estabelecimento “pediu sinceras desculpas pelo ocorrido”, afirmou que “não há palavras para justificar essa falha” e sustentou que Idete Sgorla Fagundes, de 63 anos, que chegou a ser presa por injúria racial, tem “temperamento explosivo e humor instável”.

“Por problemas com antigos funcionários, [ela] acabou sendo a única com quem podíamos contar para o atendimento. Infelizmente o que aconteceu foi um erro grave e, como todos já sabem, ela pagou e está pagando por isso”.

Ainda no texto, o Empório do Gaúcho sustenta que foi realizada uma vistoria em relação aos produtos vencidos e que tudo está dentro da regularidade. Também pediu desculpa para a vítima e para todos “que se sentiram ofendidos ou desrespeitados em algum momento”.

“Sabemos que a cor da pele não influencia no caráter de ninguém. Ressaltamos ainda que o pedido de desculpas não foi realizado no dia da notícia do crime pois não sabíamos de quem se tratava”.

Antes de finalizar o posicionamento, os responsáveis pelo comércio pediram para que as pessoas não ataquem o local, “pois não estariam atingindo somente a dona Idete e sim várias pessoas que dependem desse estabelecimento e que não tem relação com o ocorrido e muito menos culpa alguma.”

Veja a nota na íntegra

Nós, do Empório do Gaúcho, pedimos sinceras desculpas pelo ocorrido, não há palavras para justificar essa falha; informamos que a dona Idete é uma pessoa de temperamento explosivo e humor instável, mas que por problemas com antigos funcionários acabou sendo a única com quem podíamos contar para o atendimento; infelizmente o que aconteceu foi um erro grave, e como todos já sabem ela pagou e está pagando por isso, e quanto ao fato de mercadorias fora do prazo de validade, informamos que já foi realizada uma grande vistoria e tudo se encontra dentro da regularidade. Pedimos desculpas, tanto a Raphaella, quanto a todos que sentiram ofendidos ou desrespeitados em algum momento, nós sabemos que a cor da pele não influencia no caráter de ninguém, ressaltamos ainda que o pedido de desculpas não foi realizado no dia da notícia do crime pois não sabíamos de quem se tratava. Por fim queremos pedir que não ataquem o comércio, pois com isso não estariam atingindo somente a dona Idete e sim atingindo várias pessoas que dependem desse estabelecimento e que não tem relação com o ocorrido e muito menos culpa alguma. Nos colocamos à disposição para resolução de quaisquer controvérsias. E novamente lamentamos o fato ocorrido. Nada está sendo impune. A Dona Idete pagará pelo seus erros e nós reafirmamos que somos contra qualquer tipo de discriminação.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.