PublicidadePublicidade

Explosão no preço da cerveja também está puxando alta da inflação em Goiás

Aferição foi feita pelo IBGE, que também mostra que essa é a maior caristia já vista em novembro deste 2005

Karina Ribeiro -
Confusão foi ocasionada depois de o casal passar o dia bebendo. (Foto: Ilustração/Reprodução)

Não sobrou nem pra ela. A cerveja, uma das bebidas mais requisitadas pelos goianos, também não agüentou a pressão inflacionária.

Impactada pelo preço dos insumos, além do valor da energia elétrica, por exemplo, lidera o ranking de aumento de preços do grupo de alimentos e bebidas, em novembro, divulgados nesta quinta-feira (25), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O produto teve alta de 4,04% somente neste mês – acumulando sequências de elevação. A prova é de que a cerveja aumentou neste ano, 7,72%. Ao observar os últimos 12 meses, em Goiânia, atinge 11,69%.

PublicidadePublicidade

E com o fim de semana chegando fica difícil de não fugir de outras tradições. Até pedaços de frango, que podem ser uma solução mais barata para o churrasco, teve majoração de valores.

Segundo o IBGE, o aumento foi de 3,41%. Somado a isso, uma enxurrada de seguidores em novembro com acúmulos absurdos ao longo do ano: botijão de gás (40%), energia elétrica (25%) e transporte por aplicativo (54,71%).

Conforme o órgão de estatística, essa foi a maior inflação para o mês de novembro registrado em Goiânia desde 2015.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.