Militar vence câncer e, aos 39 anos, vira campeão de torneio esportivo do Corpo de Bombeiros

"O mais importante é a fé. Com ela, conseguimos superar qualquer dificuldade que apareça em nossa vida", afirmou o cabo

Caio Henrique -
Ederson superou o câncer e se sagrou campeão do torneio de peteca do Corpo de Bombeiros. (Foto: Arquivo Pessoal)

O cabo Ederson Silveira Damasceno é recém-campeão do torneio de peteca do Corpo de Bombeiros, disputado entre militares de todos os quartéis da corporação em Anápolis.

Junto do sargento Roneliton, ele desbancou as outras 12 duplas que competiam no campeonato e se sagrou vencedor da competição local.

Hoje, é fácil admirar o feito do anapolino de 39 anos. Porém, muitos desacreditariam da capacidade do bombeiro não muito tempo atrás.

Isso porque, há dois anos, Ederson foi surpreendido por um diagnóstico de câncer que mudou o rumo da vida dele.

Descoberta

Em entrevista exclusiva ao Portal 6, o militar contou um pouco sobre as dificuldades que enfrentou e como conseguiu superar o período de adversidade.

“Tudo começou no final de 2019, quando fui competir em um concurso de cabos do Corpo de Bombeiros, em Goiânia”, explicou.

Na ocasião, o anapolino ficou em segundo lugar na competição de duatlo – modalidade que envolve corrida e natação.

Porém, infelizmente, não houve sequer tempo para comemorar, já que as notícias ruins vieram logo em seguida.

A primeira pista foi o início de um sangramento, seguido de uma infecção de urina, que logo foi tratada por Ederson.

“Já estava me sentindo melhor, mas minha esposa insistiu que eu fosse ao médico para saber certinho do que se tratava, e até marcou a consulta para mim”, contou.

E foi junto do especialista que veio o diagnóstico de um tumor na bexiga, detectado após a realização de um ultrassom.

Superação

À reportagem, o bombeiro contou que o ano seguinte foi de muita luta, mas que depois de duas cirurgias e seis sessões de fisioterapia, conseguiu se curar da doença antes que ela se espalhasse para outras partes do corpo.

“Foram longos e árduos dias de tratamento, mas graças a Deus consegui sair curado”, agradeceu.

Ederson aproveitou a experiência para deixar uma mensagem àqueles que também se encontram em alguma situação delicada ou de dificuldade.

“Nunca desistam, independente da situação. Busquem sempre recursos para estar forte psicologicamente, temos profissionais qualificados para isso”, aconselhou.

“O mais importante é a fé. Com ela, conseguimos superar qualquer dificuldade que apareça em nossa vida”, finalizou o campeão.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.