Últimos dias para matricular crianças e adolescentes no Colégio Couto Magalhães

Desde 1932, instituição de ensino oferece formação que ultrapassa as barreiras da sala de aula e prepara os estudantes para os desafios da vida moderna

Publieditorial -
(Foto: Divulgação)

O Colégio Couto Magalhães ainda está com matrículas abertas para o ano de 2022, com uma proposta inovadora e com a excelência que esta instituição de ensino pioneira carrega.

A unidade foi fundada em 1932 e no ano de 1947 passou a ser mantida pela Associação Educativa Evangélica, que é ainda a mantenedora da Universidade Evangélica de Goiás – UniEVANGÉLICA, de colégios e faculdades espalhadas por várias cidades do Estado de Goiás. São pouquíssimas vagas para estudar em uma das melhores escolas do Estado.

Para realizar a matrícula, o processo é bem simples: basta acessar o site do Colégio Couto Magalhães, preencher os dados pessoais e as informações do filho ou filha. Os pais também podem escolher entre uma das unidades – o Couto está presente em Anápolis, Goianésia e Ceres.

Após o preenchimento do formulário com os dados, uma data será agendada para que os pais possam visitar a instituição de interesse.

Novo ensino médio

A Lei nº 13.415/2017 alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e estabeleceu uma mudança na estrutura do ensino médio, ampliando o tempo mínimo do estudante na escola de 800 horas para 1.000 horas anuais (até 2022) e definindo uma nova organização curricular, mais flexível, que contemple uma Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e a oferta de diferentes possibilidades de escolhas aos estudantes, os itinerários formativos, com foco nas áreas de conhecimento e na formação técnica e profissional.

A mudança tem como objetivos garantir a oferta de educação de qualidade à todos os jovens brasileiros e de aproximar as escolas à realidade dos estudantes de hoje, considerando as novas demandas e complexidades do mundo do trabalho e da vida em sociedade.

“Temos um desafio pela frente, que é oferecer à comunidade um serviço educacional no Colégio Couto Magalhães que vá além do que é exigido pela legislação. Ou seja, os alunos que estudam na instituição possuem uma grade curricular moderna e que está em sintonia com as suas potencialidades”, destaca o diretor da instituição, Paulo Alberto dos Santos.

Paulo Alberto ainda destaca que o Novo Ensino Médio possibilita que os alunos tenham mais autonomia na hora de escolher certos conteúdos.

“Sabemos que cada estudante possui suas próprias características. A nova proposta para o ensino médio brasileiro trouxe a possibilidade para que ele escolha conteúdos e atividades que estejam mais de acordo com seu perfil”, evidencia ainda.

Além da sala de aula

O Colégio Couto Magalhães oferece aos alunos um currículo extenso, com diversas atividades que vão além das quatro paredes da sala de aula. Dentre as propostas, está uma programação exclusiva com a prática de diversas modalidades esportivas.

Essa vocação levou o time juvenil de basquete da unidade a conquistar a primeira colocação nos Jogos Estudantis de Goiás, em partida realizada no último fim-de-semana. O placar ficou 58×57, em jogo contra o Colégio Estadual do Sol, de Rio Verde.

“É um título histórico para o colégio. O Couto Magalhães tem a melhor equipe de basquete do Estado de Goiás na categoria juvenil e a segunda melhor na categoria infanto. Foi um feito que valeu muito apenas, pelo esforço dos garotos e a dedicação. Colhemos o fruto de maneira dramática. Foi no último segundo que conseguimos a cesta da vitória”, destaca o professor Azemar Torres júnior, coordenador de esportes e técnico de basquete do Colégio Couto Magalhães.

História

O Colégio Couto Magalhães nasceu com o objetivo de atender às crianças anapolinas, especialmente aos filhos dos evangélicos. Era o dia 1º de fevereiro de 1932 quando, solenemente, na residência do Dr. Carlos Pereira de Magalhães, o Colégio Couto Magalhães foi instalado.

O nome da instituição foi dado em homenagem ao desbravador, cientista, literato, historiador, poeta, astrônomo, sociólogo e uma das personalidades mais marcantes do 2º Reinado, o mineiro ilustre General José Vieira Couto de Magalhães.

Durante aquele ato estiveram presentes figuras de destaque: Carlos Pereira de Magalhães, idealizador da obra; Gertrudes Pereira de Magalhães, Alice Pereira de Magalhães, Grace Waddel, James Fanstone, Dayse Fanstone, Eliel Martins e Kenette Waddel.

A escola funcionou primeiramente numa casa alugada situada na matriz de Santana. No seu 1º ano de fundação, a escola conseguiu 46 alunos matriculados e no dia 15 de fevereiro de 1932 o calendário marcou o 1º dia de aula.

Em 1948 assume a direção o Rev. Arthur Wesley Archibald, a quem o Colégio deve gratidão, em especial pela aquisição da propriedade onde até hoje está situada a AEE.

Archibald transformou a escola em regime de internato e implantou um novo modelo de escola, preocupada com a formação intelectual e espiritual de seus alunos.

Ele permaneceu como diretor e professor até 1957. Dessa época para os dias atuais, várias pessoas ilustres, comprometidas com uma educação séria e de qualidade, tem passado pela direção dessa escola, deixando sua contribuição.

De 2000 a 2018, a escola foi dirigida pela Profª. Aélia Cavalcante. Desde 2019, o Prof. Paulo Alberto dos Santos assumiu a direção do colégio. Os resultados de 88 anos de atuação nessa área tem dado ao colégio a certeza de que vale a pena investir em educação.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.