Centenas de cães morrem de fome em abrigo perto de Kiev

Revelação foi feita após tropas ucranianas reconquistaram uma antiga base tomada pelos russos

Folhapress -
Centenas de cães morrem de fome em abrigo perto de Kiev (Foto: Flickr/ Ilustrativa)

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Mais de 300 cães morreram em um único abrigo de animais em Borodyanka, cidade ucraniana no noroeste de Kiev e próxima a Bucha, depois de permanecerem trancados em suas gaiolas sem receber alimentos e cuidados desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro.

A revelação foi feita por tropas ucranianas que reconquistaram recentemente uma antiga base tomada pelos russos, segundo informações do jornal britânico The Independent.

A organização ucraniana de proteção animal UAnimals declarou que 485 cães foram trancados em suas gaiolas até 1º de abril, porque os voluntários não puderam retornar ao abrigo devido aos combates em andamento.

Quando os voluntários finalmente conseguiram retornar ao abrigo, encontraram apenas 150 dos 485 cães vivos, informou a CBS News.

O caso ganhou repercussão depois que Oleksandra Matviichuk, advogada e chefe da ONG Centro para as Liberdades Civis da Ucrânia, compartilhou um vídeo no Twitter mostrando uma pilha de cadáveres de cães. O objetivo era destacar que nenhuma forma de vida é imune à guerra.

Na publicação, Oleksandra atribuiu aos soldados russos a responsabilidade pelo crime: “Não tenho palavras. Os russos até mataram dezenas de cães na região de Kiev. Por quê?”.

De acordo com a CBS, o vídeo foi feito por uma voluntária das frentes ucranianas, cuja identidade não pôde ser revelada. Ainda não há informações em relação à autenticidade do vídeo.

A UAnimals também anunciou que 27 dos cães sobreviventes foram encontrados em estado crítico e, após o resgate, foram imediatamente transferidos para tratamento em clínicas veterinárias.

Alguns dos cães com melhores condições de saúde foram acolhidos pela instituição de caridade.

Contudo, como a quantidade escassa de voluntários não pode atender às demandas emergenciais do elevado número de animais, a UAnimals está oferecendo 50.000 hryvnias (aproximadamente R$ 7.970) como recompensa para quem quiser e puder levar os outros cães.

O abrigo em Borodyanka é um dos muitos que foram forçados a ficar sem gerenciamento ou suprimentos devido ao avanço da ocupação russa no país. No início de março, vários voluntários foram mortos enquanto tentavam levar comida para animais abandonados e famintos em outro abrigo nos arredores de Kiev.

O conselheiro do Ministério do Interior ucraniano, Anton Gerashchenko, postou recentemente um vídeo nas redes sociais mostrando o abrigo em Borodyanka, no qual cães podem ser vistos latindo para voluntários enquanto caminham ao redor do cadáver ensanguentado de outro cachorro.

Rastro de destruição

Ao retomar da Rússia o controle de algumas áreas ao redor de Kiev, como Bucha, as tropas ucranianas encontraram um rastro de destruição: centenas de corpos pelas ruas, alguns em valas comuns e outros apodrecendo em sacos.
O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, descreveu as cenas em Bucha como “genocídio” e acusou a Rússia de crimes de guerra. Já o governo russo rejeitou a acusação e a chamou de “alegações falsas”.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade