Após ser dado como morto, jovem reaparece com explicação inacreditável: “chamaram até a polícia”

Caso viralizou após ele narrar no Twitter como tudo aconteceu e deixar internautas incrédulos

Gabriella Licia -
Jovem estudante mora na Argentina e foi dado como morto pela família após recusar 124 chamadas no celular. (Foto: Reprodução)

Um jovem estudante, morador da cidade de Córdoba, na Argentina, pediu à mãe que o telefonasse às 08h, pois iria tomar café da manhã com alguns amigos depois da ligação.

Acontece que Renzo Alessio esqueceu de avisar a genitora, no último dia 05, que havia ido dormir muito tarde, após se envolver nos estudos noturnos e acabou perdendo a noção de tempo.

Devido as incessantes ligações da mãe sem retorno, ela acreditou que o pior poderia ter acontecido com o filho e preferiu acionar a polícia local, temendo pela morte do jovem.

Às 12h, uma guarnição chegou ao apartamento do estudante e tocou a campainha. No entanto, com o cansaço extremo, ele continuou no sono profundo, sem ouvir os barulhos.

A única alternativa que encontraram foi arrombar a porta e descobrir o inesperado: Renzo só estava dormindo e acordou completamente assustado.

“A polícia chegou em casa e chutaram a porta, eu ainda não atendi, eles arrombaram com algumas brocas e quando entraram no meu quarto com três testemunhas, eu estava dormindo, pergunto a ele, ‘o que eles estão fazendo aqui?’ e antes de me responder a polícia comunica: ‘o indivíduo está vivo’”, relembrou o argentino no Twitter.

Havia 124 chamadas não atendidas no telefone do garoto e uma equipe armada dentro do apartamento dele.

Mas no final, tudo pôde ser esclarecido e o estudante concluiu a história com uma brincadeira. “Foi a melhor anedota dos meus três meses morando sozinho. Moral: não me dê por morto”, finalizou.

Nos comentários, diversos internautas ficaram incrédulos com a profundidade do sono do rapaz, que não escutou nem mesmo os agentes arrombando a casa.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.