Pioneiro dos pit-dogs morre em Goiânia, aos 76 anos

Empreendedor deu origem a cultura gastronômica que se tornou patrimônio imaterial de Goiás

Augusto Araújo -
Jacob Abdalla Rassi foi um dos fundadores do primeiro pit-dog de Goiânia. (Foto: Reprodução).

Jacob Abdalla Rassi, um dos fundadores do primeiro pit-dog de Goiânia, morreu neste sábado (16), aos 76 anos de idade.

O empreendedor aposentado faleceu em decorrência de complicações em uma cirurgia delicada no coração. O óbito ocorreu ainda na sala de operações do centro cirúrgico.

Ao lado do irmão Jorge Rassi, Jacob fundou o estabelecimento na capital goiana ainda em 1972, na Rua 7, Setor Central.

“O slogan da empresa era um cachorrinho. Petit dog (cachorro pequeno, em uma tradução livre), um nome francês e  inglês. Achamos que ficaria confuso misturar (…), colocamos pit-dog e ficou assim”, disse Jorge Rassi ao O Popular.

Com o sucesso da instalação, os irmãos expandiram o número de carrinhos-trailer para mais quatro pontos movimentados de Goiânia na época.

No entanto, eles acabaram não registrando a patente, e empreendimentos semelhantes começaram a surgir com o mesmo modelo de atuação na cidade.

O crescimento foi tamanho que hoje em dia existem mais de 03 mil pit-dogs no estado de Goiás, empregando mais de 40 mil funcionários, segundo o Sindicato dos Proprietários de Pit-Dogs de Goiânia (Sindpit-dog).

O presidente da organização, Ademildo Godoy, publicou uma nota nas redes sociais, lamentando a morte de Jacob.

“Era um homem incrível e trabalhador, que terá o seu legado perpetuado pelos goianos. Com certeza vamos honrar sua jornada!”

Vale lembrar que, em 2021, um projeto de lei foi sancionado e transformou a gastronomia e cultura do pit-dog um patrimônio imaterial do Estado de Goiás.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade