Dificuldade para encontrar motoristas de app faz ‘sobrar’ viagens para taxistas de Anápolis

"Tinha caído uns 50%, mas agora aumentou. Tem dias que tenho que indicar colegas, pois as pessoas não podem esperar", afirmou trabalhador ao Portal 6

Lucas Tavares -
Ponto de táxi na Praça Bom Jesus, no centro de Anápolis. (Foto: Lucas Tavares)

Nas últimas semanas, principalmente por conta do aumento no preço dos combustíveis, muitos motoristas por aplicativos desistiram da profissão e se tornou mais difícil solicitar viagens em Anápolis.

Por conta disso, e dos frequentes cancelamentos que profissionais e usuários precisam enfrentar, houve aumento na quantidade de passageiros que voltaram a optar pelos tradicionais táxis.

Presidente do Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários de Anápolis, Jocelio Dias Padilha afirma que a quantidade exata desse aumento ainda não foi registrada, mas que foi percebida uma melhora significativa no número de corridas para a categoria.

“No momento não tenho o que reclamar. Deu uma melhorada nos últimos meses por causa da diminuição dos motoristas de aplicativo”, afirmou Jocelio, ao Portal 6.

Um dos fatores apontados como a causa dessa crise, conforme Jocelio, é o preço elevado dos combustíveis e o pouco lucro recebido por viagem, algo que também afeta os taxistas da cidade.

“O grande problema de todos é a gasolina. Para muitos não compensa sair de casa sem a garantia de muitas viagens”, disse.

Com 30 anos de ‘casa’, o taxista Joaquim Pereira conta que a chegada dos aplicativos causou instabilidade, mas que, atualmente, em alguns dias, até “sobram viagens”.

“Nunca passei por uma crise dessas. Tinha caído uns 50%, mas agora aumentou. Tem dias que sobra serviço e até tenho que indicar um colega, pois as pessoas não podem esperar”, relatou.

“Não está no patamar de antes, com certeza. Muita gente não tem o telefone do táxi, mas ligam para o Rádio Táxi em Anápolis e aparece nosso número. Falam direto com a gente”, acrescentou.

Insatisfação

Apesar da visível melhora do cenário para os taxistas de Anápolis, há ainda questões a serem resolvidas na categoria. Para Francisco Xavier, a maior insatisfação é um problema antigo: os impostos e tarifas cobrados para cada trabalhador do ramo.

“Estamos há 06 anos sem reajuste na tarifa do táxi, enquanto os aplicativos rodam sem pagar imposto. Há uma desigualdade no tratamento por parte da Prefeitura, é injusto.”, comentou.

O aumento da tarifa deve ser discutido em breve pelo Sindicato, mas, segundo o presidente, o valor não deve afetar em nada os passageiros.

Atualmente Anápolis conta com cerca de 200 pontos, mas apenas 80 motoristas rodam pela cidade.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade