‘Estava praticamente morto e renasceu’, diz irmã de balconista de farmácia que sofreu grave acidente em Anápolis

Recuperação, porém, ainda deve demorar muito e família continua com campanha para ajudar a custear o tratamento que ele precisa

Isabella Valverde -
Mesmo com avanços no tratamento, a recuperação do jovem ainda levará tempo. (Foto: Divulgação/ Érika Damaceno)

Dois meses após sofrer um grave acidente de trânsito, o balconista de farmácia, Christian Damaceno de Souza, de 29 anos, ainda enfrenta grandes desafios para conseguir se recuperar.

Tudo ocorreu no dia 19 de fevereiro, quando o rapaz saía do trabalho e chocou a moto que conduzia na traseira de um caminhão, na BR-060, na altura do Setor Santa Clara, em Anápolis. Com a colisão, ele sofreu um traumatismo cranioencefálico (TCE) grave.

Ao Portal 6, a irmã da vítima, Érika Damaceno Souza Nogueira, contou que, apesar da gravidade das fraturas e de ainda ter um longo caminho para percorrer, o irmão dela surpreendeu os médicos com o avanço que já conseguiu com o tratamento.

“Para uma vítima de TCE grave, ele está bem. Todos os médicos que fomos até agora estão abismados com a recuperação dele, porque é uma pessoa que estava praticamente morta e viveu, renasceu”, afirmou.

“Ele está com o psicológico ainda bem abalado, entende um pouco das coisas, o que aconteceu, está mais consciente. Ele está entendendo mais as coisas, mas sente muita dor”, completou.

Christian Damaceno de Souza antes do acidente. (Foto: Arquivo Pessoal/ Érika Damaceno Souza Nogueira).

Segundo ela, para se recuperar, o Christian precisa de fisioterapia e fonoaudiologia mais de uma vez por semana, além de passar com frequência por exames e consultas com diversos médicos. Tudo na rede particular.

Agora, o trabalhador deverá passar por uma nova fase delicada. É que todo o tratamento terá que ser interrompido por um tempo para que ele passe por uma cirurgia no maxilar.

“Ele conversa algumas coisas, só que ele está com uma fratura no maxilar. Inclusive, vai internar agora, sexta-feira (29), para poder realizar esse procedimento”, contou.

“É um processo lento. Os médicos dizem que é de um a dois anos para ele [se recuperar]. Mas não ficar 100%, porque não vai ser mais o Christian de antes. Ele vai ser uma pessoa diferente”, acrescentou.

Ajuda 

O balconista era o único responsável pelo sustento de casa e da filhinha. Sem poder trabalhar e com os altos custos dos cuidados exigidos, a família agora vive momentos difíceis.

Por isso, a irmã do jovem passou a realizar diversas rifas. Atualmente, são elas que estão sendo a fonte de renda.

Para quem deseja ajudar, essas rifas podem ser compradas pelo valor de R$10. No momento, os prêmios são, para o primeiro ganhador, um PIX no valor de R$250. A segunda rifa é três diárias no Parque Riviera, em Caldas Novas, e um relógio Smael.

Além delas, interassados também podem realizar um depósito, via PIX, através da chave: 04676549130.

Para mais informações, basta chamar no WhatsApp pelos números (62) 9 9166-5503, da Érika, ou pelo número (77) 9936-7638, da Tájila.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.