Delegacia faz campanha para que 66 idosas de Anápolis tenham companhia, amor e presentes no Dia das Mães

”Maioria é vítima de violência e abandono e já não recebe visitas há muitos anos”, afirmou o delegado Manoel Vanderic, organizador da ação

Lucas Tavares -
Momento de descontração no abrigo. (Foto: Arquivo pessoal)

Uma das datas mais especiais do calendário nacional é, sem dúvidas, o Dia das Mães. A celebração é recheada de demonstrações de carinho e afeto.

Por esse motivo, a campanha “Adote uma Idosa” se tornou uma das ações mais aguardadas nos abrigos de Anápolis, especialmente neste ano.

Isso porque, após quase três anos de restrições por conta da pandemia de Covid-19, elas finalmente poderão receber os tão desejados presentes e encontrar os doadores pessoalmente.

“Nos últimos, a gente fazia a campanha diferente. Entregávamos para os cuidadores do abrigo e eles repassavam”, contou o delegado Manoel Vanderic, organizador da campanha.

A lista com os desejos é repleta de pedidos simples, como uma toalha de banho, chinelo, vestido e até boneca, e pode ser conferida no perfil do delegado (@manoelvandericfilho).

Para doar, basta entrar em contato com a Delegacia do Idoso, pelo telefone (62) 9 8495-2010, e informar qual idosa receberá a doação.

“Peço muito a ajuda de todos para que a gente possa presentear cada uma delas. “A maioria é vítima de violência e abandono e já não recebe visitas há muitos anos”, disse Vanderic ao Portal 6.

A entrega, porém, deverá ser feita diretamente no abrigo, a fim de estreitar relações entres as idosas e os doadores.

“Nos anos anteriores, muita gente passou a visitá-las durante o ano. Tem famílias que adotam a mesma idosa já há muito tempo, formalizou-se um vínculo”, comemora.

Ao todo, são 66 idosas, de 62 a 97 anos, que enviaram os pedidos para o Dia das Mães. Elas vivem nos abrigos Jesus Cristo é o Senhor, no Sítio de Recreios Boa Vista; Monte Sinai, no Munir Calixto, e no Abrigo do Velhos, no Jundiaí.

“Vai ser muito importante para elas, elas estão com uma expectativa muito grande de rever as pessoas e receber visitas novamente”, concluiu.

Violência e Abandono

Como mencionado pelo delegado, a maioria das idosas que vivem nesses abrigos foram resgatadas após sofrerem com a violência e o abandono.

Segundo ele, mesmo passando por essas situações, elas ainda vivem com a falta da família, e o Dia das Mães reforça esse sentimento.

“99% delas não recebem visitas das famílias mais, e a gente percebeu que o Dia das Mães era o dia mais triste para elas”.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.