Abandonada, Rodoviária de Anápolis sofre com insegurança e indiferença de autoridades

Enquanto população sofre com casos de criminalidade no local, Portal 6 procurou a administração com questionamentos sobre demandas de usuários, mas não obteve retorno

Lucas Tavares -
Espaços comerciais abandonados na Rodoviária de Anápolis. (Foto: Lucas Tavares)

Abandono, violência e descaso. São estas as principais reclamações de quem precisa utilizar o Terminal Rodoviário Josias Moreira Braga, em Anápolis.

Mais que a falta de cuidado, o incômodo dos anapolinos vem do desleixo das autoridades com aquela que já foi uma das principais estruturas do município.

Desde a última quinta-feira (05), a reportagem do Portal 6 segue em busca de respostas sobre a situação do terminal, mas sem sucesso.

Responsável pela fiscalização, a Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR) informou que a administração pertence à Superintendência de Políticas para Cidades e Infraestrutura do Governo de Goiás, mas não respondeu os questionamentos sobre o estado do local.

A superintendência e a Secretaria Geral da Governadoria (SGG) também não souberam responder os questionamentos da reportagem sobre os problemas observados no terminal rodoviário.

O deputado estadual Antônio Gomide (PT) afirma que o baixo número de servidores enfraquece o trabalho da reguladora.

“Hoje a AGR não tem o devido efetivo fiscal para cumprir com essa obrigação, assim como não fiscaliza o contrato de prestação de serviço da Enel”, frisa.

Outro representante anapolino na Assembleia Legislativa de Goiás, Amilton Filho (MDB) disse que vai reforçar o pleito por melhorias.

“Vamos aumentar a cobrança. É um prédio importante para Anápolis, muitas pessoas utilizam. Vamos cobrar de uma forma de mais rigorosa”, prometeu.

Já o deputado Coronel Adailton (PRTB), por meio da assessoria de comunicação, ressaltou que vai enviar um ofício às autoridades policiais para reforçar a patrulha no local.

Cenário de indiferença

Passageiros e comerciantes que transitam pela rodoviária listaram ao Portal 6 as mais diversas demandas.

Fatores como a higiene básica dos banheiros, o mau cheiro presente em diversos lugares, rachaduras nas paredes, são alguns dos pontos que mais incomodam.

Principalmente nos sanitários, pois, pela precariedade, muitos viajantes sequer têm coragem de entrar no recinto.

Estudante e moradora de Anápolis, Déborah Damásio, de 23 anos, utiliza os serviços do terminal rodoviário frequentemente e não está satisfeita com o que é oferecido.

“Eu acho que poderia melhorar a estrutura, a limpeza. A gente vê muito bicho. Poderia ser um lugar mais agradável de esperar o ônibus. Os banheiros são péssimos, a qualidade muito ruim e nem sempre funcionam”, relatou.

Segundo ela, desde quando começou a frequentar o local, quando ainda era criança, nada mudou.

“Eu venho em Anápolis desde quando eu tinha 07 anos de idade e nunca vi nenhuma reforma, nenhuma melhora de infraestrutura, do mesmo jeito que funcionava antes, funciona hoje”, afirmou.

Infraestrutura também foi o ponto central da queixa de Daiana Isabel Parreira, de 38 anos, que estava com o filho, ainda bebê, no colo.

“Acho que está precisando de uma reforma bem rápida. Toda vida desde quando eu conheço é da mesma forma. Os banheiros estão em péssimo estado e a limpeza também está a desejar”, lamentou.

“Uma cidade bonita como Anápolis, com uma rodoviária tão feia igual a essa”, comentou Neuzira Lúcia, 62, em seguida.

Insegurança

Sob condição de anonimato, alguns comerciantes relataram a sensação de insegurança e contaram momentos assustadores que viveram recentemente.

A funcionária de uma lanchonete relatou ter presenciado dois assaltos no local de trabalho no últimos anos.

“Um dia desses tinha um homem dando trabalho aqui, gritando, nervoso. Chamamos a polícia, mas demora chegar”, disse.

Ela conta ainda que, no período noturno, todo o espaço fica sob a vigilância de apenas um segurança.

Não muito distante dali, a filha de uma comerciante relembrou quando mulheres começaram a ser perseguidas no período noturno.

“Meu padrasto precisou acompanhar uma delas até chegar ao carro, porque um cara ficava seguindo ela”, contou a jovem.

“Não dá para tapar o sol com a peneira, tem muito o que melhorar”, completou uma terceira funcionária.

Planos para o futuro

A administração do terminal rodoviário pertence ao Estado de Goiás. Porém, há diálogo para que o município de Anápolis assuma a estrutura.

Em caso de efetivação da transferência de competência, há estudos preliminares para realocar a rodoviária para uma área mais distante da região central. A ideia é facilitar o tráfego dos ônibus e aliviar o trânsito no Centro da cidade.

A estrutura atual, então, ficaria livre para ser reaproveitada para outros fins, já que possui uma localização privilegiada.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

+ Notícias