Sogra que ateou fogo no corpo do genro ficou revoltada por saber que ele não tinha morrido

Crime bárbaro escandalizou moradores da pequena e pacata cidade do interior de Goiás

Pedro Hara -
Homem teve queimadura nos braços e pernas. (Foto: Divulgação/PM)

Uma mulher de 45 anos foi presa pela Polícia Militar (PM), em Goianápolis, suspeita de atear fogo no corpo do genro.

O crime foi registrado na manhã deste domingo (15). O Portal 6 apurou que um homem, de 31 anos, deu entrada no Hospital Municipal de Goianápolis com diversas queimaduras pelo corpo.

Na unidade de saúde, a vítima contou a enfermeira que a sogra havia joga álcool e ateado fogo sobre o corpo dele. Após ouvir a vítima, a PM se deslocou até a residência onde teria ocorrido o fato, mas não encontrou ninguém.

Sem sucesso na busca inicial, os militares realizaram patrulhamento pelo bairro Nossa Senhora de Fátima e encontraram a suspeita em um ponto de ônibus na saída da cidade.

Abordada pela corporação, a mulher, que apresentava sinais de embriaguez, ficou revoltada ao saber que o genro não havia morrido e prometeu voltar.

Devido à gravidade dos ferimentos, a vítima foi transferida para o Hospital de Queimaduras de Anápolis.

O crime bárbaro escandalizou moradores da pequena e pacata cidade do interior de Goiás. Nas redes sociais, não foram poucas as manifestações sobre o caso, que se dividiram entre condenar a atitude da mulher e tentar justificar o crime.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.