Reviravolta faz pai ser indiciado pelo estupro dos dois filhos após 13 anos em Valparaíso

Segundo a Polícia Civil, uma das vítimas que confirmou a conjunção carnal fazia tratamento contra leucemia na época dos abusos

Da Redação -
Polícia Civil de Valparaíso de Goiás indiciou pai por abuso sexual dos filhos menores de idade. (Foto: Reprodução)

O pai de dois jovens foi indiciado por abuso sexual cometido contra os próprios filhos menores de idade, em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal.

Segundo a Polícia Civil (PC), que divulgou o caso na quarta-feira (18), o crime foi revelado em 2009, mas exames periciais não haviam confirmado a conjunção carnal em uma das vítimas e ela também não teria relatado os abusos do genitor. Por isso, as investigações, à época, não andaram.

Porém, recentemente, uma operação policial contra estupros envolvendo crianças e adolescentes reuniu novas provas sobre materialidade e autoria dos crimes, o que provocou uma verdadeira reviravolta no caso.

Com a reabertura do processo, o irmão mais velho, que atualmente tem 30 anos, e havia negado os fatos no passado, foi novamente chamado para depor. Desta vez, ele confirmou os abusos que sofreu e afirmou que, na ocasião, lutava contra uma leucemia.

O homem foi abusado pelo próprio pai quando tinha entre 16 e 17 anos. O genitor ainda ameaçava matá-lo caso ele revelasse o crime.

O irmão mais novo tinha apenas 13 anos e era obrigado a fazer sexo oral e masturbar o pai enquanto ele assistia filmes pornográficos. Foi o caçula quem denunciou o suspeito ao Conselho Tutelar em 2009, depois de fugir de casa em uma tentativa de conjunção carnal.

Na época, familiares chegaram a alegar que o menino era “problemático” e mentiu nas acusações, o que colaborou para o arquivamento do caso.

As investigações apontaram que os abusos aconteciam quando a mãe das vítimas saía para trabalhar como faxineira. Além disso, uma testemunha revelou que, no dia do exame pericial no mais velho, ele foi orientado pelo pai a falar que tinha consumado relações com outro parceiro.

Em depoimento, a genitora dos garotos contou que se separou do marido em 2011, após ter sido espancada por ele. Ela também revelou que já tinha visto os filhos com marcas de agressão.

Todavia, a mãe disse que só entendeu a gravidade quando a filha contou que o pai “judiava” muito dos meninos e deixava o mais novo sem comer o dia todo, preso na casinha do cachorro.

O caçula não foi ouvido nesta nova fase da investigação por estar foragido da cidade. Ele é suspeito de ter cometido um estupro, o mesmo delito pelo qual o pai foi indiciado.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade