Sem perícia em brinquedos, Mutirama é interditado pela Justiça e não tem data para reabrir

Principal parque infantil da capital terá de fechar as portas cinco anos depois de acidente com Twister e só poderá voltar a funcionar após vistoria nos equipamentos

Rafael Tomazeti -
Entrada do Parque Mutirama. (Foto: Divulgação/ Prefeitura de Goiânia)

O Parque Mutirama, em Goiânia, ficará fechado por tempo indeterminado. Uma decisão da juíza Mariana Cardoso Buchdid vetou a abertura do equipamento público em decisão nesta quinta-feira (19), numa ação do Ministério Público.

Na sentença, ela determina que o parque só poderá reabrir depois de comprovada a manutenção de todos os brinquedos, que devem, compulsoriamente, passar por vistoria e perícia.

A decisão vem quase cinco anos depois do acidente com o brinquedo giratório Twister. Em 2017, pelo menos 11 pessoas ficaram feridas depois de uma falha mecânica.

Para que o Mutirama seja reaberto, a Justiça exige que sejam seguidas todas as regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas. A perícia deve ser realizada pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de Goiás (Crea-GO).

A juíza ainda considerou que o parque, que voltou a funcionar em 2020, não apresentou “qualquer comprovação das providências efetuadas nos brinquedos em obediência às normas técnicas de instalações”.

Segundo a Procuradoria-Geral do Município (PGM) de Goiânia, o Paço ainda não foi intimado. A Prefeitura ainda aguarda a notificação para tomar eventuais providências e recursos judiciais cabíveis.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade