Teleaudiências reduzem em 90% gasto com escolta de presos em SP

Em 2019, o gasto foi de R$ 16,7 milhões. Já em 2021, o custo caiu para R$ 1,7 milhão

Folhapress -
Teleaudiência realizada em fórum na cidade de São Paulo – Rubens Cavallari/Folhapress

(FOLHAPRESS) – O aumento do sistema de teleaudiências em presídios de São Paulo reduziu em 90% as despesas do governo do estado com escoltas de presos por agentes de segurança e policiais militares em relação ao período pré-pandemia. Os dados foram compilados pela Secretaria de Administração Penitenciária do estado.

O total de escoltas de presos para audiências é atualmente apenas 8% do anterior à crise sanitária.

Segundo a secretaria, em 2019 havia 39 salas de teleaudiência em todo o sistema prisional paulista, número que subiu para 731 em 2021.

Há três anos, o Governo de São Paulo foi responsável por 42.443 escoltas, cifra que caiu para 9.609 em 2020 e 3.642 no ano passado.

Com menos deslocamentos entre presídios e tribunais, o Estado também reduziu as despesas com escoltas. Em 2019, o gasto foi de R$ 16,7 milhões. Já em 2021, o custo caiu para R$ 1,7 milhão.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.