Bolsonaro diz que políticos são responsáveis em tragédias, mas que população poderia colaborar

Declaração ocorreu durante entrevista para falar sobre as chuvas no Nordeste, que já somam 91 mortes e 26 desaparecidos

Folhapress -
Presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta segunda-feira (30) que políticos são responsáveis por tragédias em decorrência de chuvas, como a de Pernambuco, mas pediu colaboração à população para que não construa casas em locais irregulares.

“[Em] grande parte, nós somos responsáveis, nós políticos, mas a população poderia colaborar também, evitando construir sua residência em locais [em] que [é] sabidamente provável [que], em havendo excesso de precipitação, a tragédia [vai] se fazer presente”, disse Bolsonaro.

A declaração ocorreu durante rápida entrevista ao programa Brasil Urgente (Band) para falar sobre as chuvas no Nordeste, que já somam 91 mortes e 26 desaparecidos. O governo de Pernambuco e nove municípios decretaram situação de emergência.

O presidente falava sobre ocupação irregular do solo e lembrou ainda as tragédias em Petrópolis e em Angra dos Reis, ambas decorrentes das chuvas no Rio de Janeiro. No caso da cidade litorânea, ele disse que a tragédia “poderia ser evitada, sim”.

As tragédias devido à chuva costumam penalizar mais a população carente de grandes centros, sem acesso a habitação com estrutura e segurança.

Ainda que tenha pedido “colaboração” à população para não fazer casas em áreas irregulares, Bolsonaro disse que seu governo tem feito a sua parte e entregou mais de 1,3 milhão de casas neste ano. O presidente, porém, reconheceu que o número é baixo.

“Mas é muito grande perto do que outros governos deixaram para nós. Mas não está no momento de fazer comparações, é cada um fazer sua parte e buscar atender melhor a população, em especial essa população bastante carente que vive nos locais mais distantes”, disse.

Mais cedo, Bolsonaro sobrevoou a região e também concedeu entrevista, em que criticou o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), por não tê-lo procurado para discutir ações para mitigar efeitos das fortes chuvas na capital e no interior do estado.

No domingo (29), a administração estadual havia dito à Folha que Paulo Câmara não tinha recebido ligação do presidente em relação aos temporais.

“Em todo momento que os governadores e prefeitos nos procuraram, atendemos. Acho que faltou iniciativa da parte dele também. Se o governador estava fazendo outra coisa eu não sei, não vamos politizar essa questão. No momento de crise você vai atrás para ajudar, não fica esperando ser chamado dentro de casa”, disse Bolsonaro durante entrevista coletiva no Recife.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade