Câmara aprova projeto que cria casa para auxiliar no tratamento de autistas em Goiânia

Local deverá oferecer vários atendimentos e matéria segue para sanção do prefeito

Emilly Viana -
Matéria tem autoria do vereador Santana Gomes (PRTB). (Foto: Divulgação / Câmara Municipal de Goiânia)

O projeto de lei que cria a Casa do Autista em Goiânia foi aprovado nesta terça-feira (21) pelos vereadores de forma definitiva. Apesar do avanço, informações sobre o terreno da construção, recursos e contingente de atendimentos ainda não foram definidas.

Aprovada uma semana após o caso da influencer de Anápolis que fez piada com pessoas do Transtorno do Espectro Autista (TEA) nas redes sociais, a proposta segue para sanção ou veto do prefeito Rogério Cruz (Republicanos).

A autoria é do vereador Santana Gomes (PRTB). Ao Portal 6, o parlamentar explicou que, além do tratamento de pessoas diagnosticadas com o transtorno, o local será destinado à assistência aos familiares dos pacientes.

“Esse espaço vem para dar suporte principalmente para as mães com filhos autistas e responsáveis pelos cuidados dessas pessoas. Acompanho muitos deles que me relatam não ter a devida atenção do poder público”, afirma.

Na proposta, está prevista a promoção de atendimentos de neuropediatria, terapia ocupacional fonoaudiologia, fisioterapia, psicologia nutricionista, serviço social e psicopedagogia. A intenção é proporcionar o desenvolvimento das habilidades cognitivas, motoras, emocionais, de comunicação e adequação social.

Apesar disso, o autor não estipula ou sugere o lugar onde irá funcionar a Casa do Autista nem a origem dos recursos que serão mobilizados para a construção e manutenção da unidade.

“Essa questão é de competência do executivo. A prefeitura irá selecionar a secretaria que cuidará do projeto e os recursos podem ser buscados em parceria com o Governo Federal ou até mesmo por emendas parlamentares”, justifica.

A proposta também não projeta quantos atendimentos serão realizados no lugar ou pessoas serão assistidas pela Casa do Autista.

“Ainda não temos esse estudo. Quando a administração municipal estiver com a pasta e os responsáveis definidos, vamos fazer um cadastro para ter essa noção”, explicou.

Mesmo sem cronograma estabelecido, a expectativa do vereador é que a Casa do Autista esteja funcionando o final de 2024.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade