Brechós de marcas cobiçadas internacionalmente ganham força em Goiânia

Lojas são alternativa também para quem quer vender produtos em bom estado de conservação

Gabriella Pinheiro -
Araras do Brechó Mila Fashion, em Goiânia. (Foto: Gabriella Pinheiro/Portal 6)

Adquirir produtos de marcas reconhecidas como Prada, Calvin Klein e Gucci nem sempre é algo que está dentro do orçamento do consumidor goianiense. 

Com preços ‘salgados’ e que fogem da renda usual da população, o desejo em embarcar no mercado de grifes é, muitas vezes, colocado de escanteio.  

Entretanto, os brechós com essa ‘pegada’ mais luxuosa é alternativa criada por alguns estabelecimentos de Goiânia pode ter colocado fim ao problema. 

Com valores bem menores que os oferecidos em lojas oficiais, o comércio tem ganhado força na capital pela economia e facilidade na compra. 

Ao Portal 6, a proprietária Marilene Mendes, de 53 anos, do Bazar da Couto, localizado na Alameda Couto Magalhães, no Setor Pedro Ludovico, revela que a maior parte do público recebido no local são pessoas com alto poder aquisitivo. 

“A maioria das pessoas que eu recebo são mulheres advogadas, empresárias e corretoras. Elas precisam sempre estar bem vestidas e mostrar sucesso e, por isso, buscam o brechó”, afirma. 

O custo benefício na hora da compra é um dos fatores decisivos para a aquisição dos itens, segundo a empresária. De acordo com ela, o valor do produto chega a ser 30% do preço original da peça – que, inclusive, recebe de doações. 

“Um produto que custa normalmente R$ 300 é vendido aqui por R$ 50. São bolsas, calçados e roupas diferentes também”, confessa. 

Para manter a qualidade, a escolha do catálogo é realizada de forma rigorosa. Marilene explica que as peças devem estar em boas condições para serem vendidas no local. 

“A maior dificuldade é encontrar itens em boas condições. Quando chegam, são poucos. Normalmente, quando recebemos algum, já tem até encomenda por parte de cliente”, relata. 

Outro comércio similar é o Mila Fashion, localizado na avenida Paranaíba, no Setor Central de Goiânia. O local oferece itens de marcas ‘luxuosas’ com preços considerados atrativos para a clientela.  

“Geralmente, as peças daqui tem um custo bem menor do que os originais. É quase 80% mais barato e é bem mais em conta”, explica a dona do estabelecimento, Mila Coutinho, de 37 anos. 

Diferente do Bazar da Couto, na Mila Fashion, as peças são compradas e selecionadas de acordo com as marcas, qualidade e preços estabelecidos pelos vendedores.

“Nós compramos a partir de 15 peças e selecionamos as melhores roupas e todas de marca. Armani, Calvin Klein, Gucci e Louis Vuitton são algumas das que mais saem”, diz. 

De acordo com ela, o segmento tem atraído públicos de diferentes áreas se revelando uma nova forma de sustentabilidade. 

“O segredo do brechó é que você consegue achar roupas que nem as melhores boutiques tem. Aqui, você consegue achar peças únicas e diferenciadas”, completa. 

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.