Apagão de quase 1h fez anapolinos sofrerem as consequências da falta de energia

Equatorial divulgou o motivo que ocasionou problemas na distribuição de energia em diversos estados

Davi Galvão Davi Galvão -
Concessionária aponta que subestações serão entregues neste ano (Foto: Divulgação)

Em diversas cidades, de diferentes estados do Brasil, foram observadas as consequências da falta de luz nesta manhã de terça-feira (15). Em Anápolis, o cenário não foi diferente.

Em nota enviada ao Portal 6, a Equatorial – concessionária responsável pela distribuição de energia na cidade – esclareceu que os serviços foram normalizados às 09h10, sendo que os problemas começaram por volta das 08h30.

Após quase uma hora sem eletricidade, diversos anapolinos tiveram as atividades do dia a dia afetadas, gerando até mesmo prejuízos financeiros.

Os que mais sofreram nesse período foram justamente aqueles depende do comércio. De acordo com o Sindicato do Comércio dos Varejistas de Anápolis (Sincovan), vários vendedores ficaram impossibilitados de atuar.

Com lojas escuras, quedas nos sistemas dos estabelecimentos e dos cartões, a única saída foi esperar o tempo passar.

No trânsito, os motoristas também tiveram de respirar fundo e redobrar a atenção, em decorrência de sinaleiros que deixaram de funcionar por um tempo.

Por outro lado, a Associação Comercial e Industrial de Anápolis (ACIA) informou que os prejuízos não foram tão grandes para o setor, uma vez que a maioria das indústrias já possuem geradores próprios para contornar problemas do tipo.

O Sindicato Rural de Anápolis também declarou que não recebeu nenhum tipo de reclamação de nenhum dos associados.

A Equatorial ainda afirmou que a falta de energia foi resultado  da atuação do Esquema Regional de Alívio de Carga. O sistema funciona como um mecanismo que visa proteger a rede, tentando restringir a perda de carga total.

Questionada pelo Portal 6 quais os bairros mais afetados pelo apagão e como atuou para o reestabelecimento do serviço, mas a empresa não detalhou.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade
PublicidadePublicidade