Portal 6

Manifestação contra proibição do uso de boné termina com aluno preso em colégio de Anápolis

Uma manifestação contra a proibição do uso de boné no Colégio Estadual Dr. Mauá Cavalcante Sávio, no Setor Pedro Ludovico, em Anápolis, na noite de ontem (25), resultou na prisão do estudante Alisson Henrique, de 19 anos, dentro da unidade escolar.

Alisson e outros estudantes, com a Constituição na mão, protestavam durante o intervalo e, com um cartaz, também questionavam o ‘o excesso da presença’ da Polícia Militar no colégio.

De acordo com uma funcionária do colégio, a Patrulha Escolar foi chamada  para resolver outro problema que aconteceu na porta da unidade escolar e a manifestação coincidiu quando os policiais chegaram.

Segundo Alisson, o policial da Patrulha Escolar se ofendeu e lhe deu voz de prisão por desacato à autoridade. Professores do colégio tentaram impedir que o aluno fosse levado preso, mas o policial foi irredutível e chamou o reforço de mais cinco viaturas, causando ainda mais revolta entre alunos.

Nas redes sociais os estudantes do ‘Colégio Mauá’, como é popularmente conhecido, compartilharam o vídeo do momento da prisão de Alisson. O tom das postagens foi de indignação.

Veja o vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=B9VCVbP4WtA

A diretora do Colégio Mauá, Lígia Thiago, que não estava no momento da confusão porque não era seu turno, informou à reportagem do Portal 6 que já marcou uma reunião com a sub-secretária de Educação, Sonja Maria Lacerda, para saber se o colégio “precisa mesmo atender essa determinação de proibir o uso do boné”. Lígia também informou que irá conversar “ainda hoje (sexta-feira, 25) com os alunos envolvidos no caso”.

Proibição

A proibição do uso do boné nas escolas, segundo a Sub-secretaria de Educação de Anápolis, foi determinada por uma Carta de Intenção, construída conjuntamente entre o Ministério Público, Juizado da Infância e Juventude, Polícia Militar e Sub-secretaria de Educação como forma de impedir que o assessório fosse usado indevidamente para esconder drogas, fato contestado pelos estudantes que alegam não terem sido ouvidos pelas autoridades.

“Eles fazem algo para a gente cumprir, mas os estudantes não foram ouvidos. Pode?”, reclamou uma aluna do Colégio Mauá que ressaltou que “quem quer entrar com droga dentro da escola pode fazer isso dentro da roupa ou da mochila. Vão proibir a gente de entrar na escola com roupa e mochila também?”, questionou a jovem que pediu para não ser identificada.

Abuso de autoridade

Alisson disse que “em hora nenhuma quis ofender” o policial que o prendeu. Segundo ele, no momento em recebeu voz de prisão, apenas questionou “sobre quais fundamentos” o policial poderia fazer aquilo [prendê-lo]. Enquanto era conduzido à viatura, Alisson disse que teve o sofrido um corte no braço.

Segundo o estudante, após esperar “muito tempo na delegacia o delegado disse que eu estava liberado, que eu não precisava ter sido preso”.

Questionado pelo Portal 6 se entraria com um processo contra o policial na Corregedoria da Polícia Militar, Alisson disse que não tem essa intenção. “Acho que foi abuso de autoridade, mas não vou entrar com nenhum processo contra ele, não. Vou continuar a manifestar”, respondeu.

Agressão

Outro vídeo que também está circulando nas redes sociais, e causou igual revolta entre os internautas, mostra um policial empurrando um aluno contra o muro. Veja o vídeo:

https://youtu.be/C8kB3LrDBMc

Quer comentar?

Comentários

Comente

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.