Portal 6

Governo de Goiás planeja outro concurso para a PM em 2018

Depois de anunciar no último dia 7, ao lado do vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, José Eliton, a realização de concurso público para o preenchimento de 2,5 mil vagas na Polícia Militar e 500 vagas na Polícia Civil, o governador Marconi Perillo voltou a declarar que já planeja a realização de outro concurso em 2018 com o objetivo de contratar mais dois mil policiais. Ele reafirmou, ainda, que já está sendo providenciado o chamamento de 230 aprovados do último concurso para a Polícia Técnico Científica de Goiás.

As declarações do governador Marconi Perillo foram feitas na manhã desta quinta-feira (17), no Palácio das Esmeraldas, durante encontro com blogueiros. Ele aproveitou para comentar sobre o desempenho do vice-governador à frente da pasta. Segundo ele, José Eliton assumiu com muita coragem e vem fazendo ótimo trabalho à frente da segurança: “Temos resultados significativos na área e está claro que Goiás está fazendo sua parte para conter a criminalidade”, disse.

Completando, disse que as medidas mais firmes adotadas no combate à criminalidade e os resultados positivos em curto espaço de tempo têm motivado o Governo de Goiás a desprender sacrifícios extremos para garantir investimentos nas ações de enfrentamento à criminalidade no Estado.

Novas vagas

Em reunião com o governador no decorrer da semana, o titular da SSAP, ao lado de auxiliares, discutiu com o chefe do Executivo a possível realização de concursos públicos também para o Corpo de Bombeiros, para o Procon e para delegados da Polícia Civil. De acordo com José Eliton, o governador ouviu os vários representantes das forças de segurança pública, ficou sensibilizado e vai fazer uma análise da situação dessas instituições para, então, tomar uma decisão a respeito do assunto.

Sobre o concurso para três mil vagas, o secretário disse que “inicialmente o concurso seria para nível médio, mas houve um pleito de todas as entidades para que se mantivesse o nível superior”. Ele disse que o pedido será atendido e o interstício – tempo mínimo que um militar deve permanecer num posto ou graduação antes de ser promovido – que era de cinco anos, será reduzido para quatro anos a partir do novo ingresso na carreira militar.

O projeto de lei que será enviado em breve para a Assembleia Legislativa prevê a criação das categorias soldado de terceira classe e agente de quarta classe para PM e PC. O edital será publicado logo após a possível aprovação do legislativo. O salário inicial proposto será de R$ 1,5 mil mensais, mas pode chegar a R$ 3 mil com o pagamento de gratificações e horas extras.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.