PublicidadePublicidade

4 mil pessoas têm vírus HIV em Anápolis e não sabem, afirma Semusa

Desde 2014 a média em Anápolis é de 170 casos de novos portadores ao ano

Rafaella Soares Rafaella Soares -

Atualizada às 18h59 com mais informações

Relatório da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) divulgado no dia 1º de dezembro traz uma informação nova que exige cuidado: atualmente cerca de quatro mil pessoas em Anápolis são portadoras do vírus HIV e não sabem.

Segundo a Semusa, o cálculo foi feito com base nos dados epidemiológicos do Ministério da Saúde, que leva em conta o número de notificações e vários parâmetros que acompanham os principais aspectos relacionados ao HIV/Aids e outras DST’s.

PublicidadePublicidade

Ainda segundo a Semusa, o perfil dos portadores é de jovens de 16 a 30 anos em uma proporção de três homens para cada mulher infectada. A cidade tem hoje por volta de 1.100 pacientes que fazem tratamento contra o vírus e 90% deles fazem uso do coquetel antiaids.

Além disso, de acordo com o médico infectologista Marcelo Daher, a contaminação é maior entre os homossexuais, adolescentes e profissionais do sexo. Desde 2014 a média em Anápolis é de 170 casos de novos portadores ao ano.

Doença

Portar o vírus HIV não significa ter AIDS. Uma vez que o tratamento é iniciado as chances de desenvolvimento da doença se tornam quase nula. O custo do tratamento varia de acordo com os medicamentos em uso, mas é importante fazê-lo como forma de proteção.

Prevenção

Dezembro vermelho é o mês de combate a AIDS e as formas de prevenção são as mesmas que devem ser colocadas em prática todos os meses do ano. Usar camisinha sempre, não compartilhar seringas ou agulhas, e gestantes realizar o teste para que não passem o vírus para o filho, são os principais meios de prevenir a doença.

Uma vez identificado com o vírus o tratamento médico também é uma forma de prevenção, pois além de evitar os sintomas da AIDS o procedimento também anula a transmissão do HIV.

O exame pode ser feito nos centros de testagem, em qualquer unidade de saúde, e independente de ser positivo ou não, a pessoa receberá as informações necessárias sobre o vírus e tratamento.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade