PublicidadePublicidade

Assassinato cruel de jovem em Anápolis causa revolta nas redes sociais

Donato Gontijo, de 27 anos, foi colocado de joelhos e recebeu um tiro na cabeça. Jovem ajudava os pais na panificadora da família, no bairro Jundiaí

Carlos Henrique Carlos Henrique -

A manhã de domingo (05) foi de terror no bairro Jundiaí, região central e nobre de Anápolis. Uma família inteira foi feita refém por três homens, que conseguiram entrar na casa dizendo que entregaria uma fita de vídeo game.

Pai, mãe e os dois filhos passaram por momentos terríveis, culminando com a morte de Donato Gontijo da Fonseca Neto, de apenas 27 anos. Segundo a Polícia Civil, o jovem foi colocado de joelhos e recebeu um tiro na cabeça. Ele chegou a ser socorrido pelo Samu e levado para o Hospital de Urgências de Anápolis (HUAna), mas não resistiu.

Os criminosos roubaram R$ 14 mil em espécie, joias e outros pertences da família e saíram ilesos da residência, na Avenida São Francisco. Até o momento o trio permanece foragido.

PublicidadePublicidade

Donato tinha apenas 27 anos, ajudava a família e era muito querido por todos. (Foto: Reprodução/ Facebook)

Revolta

A notícia da morte de Donato Gontijo logo se espalhou pela cidade e causou revolta nas redes sociais. A família, dona da Panificadora Artesanato do Pão, no Jundiaí, é muito conhecida e querida na região. O lamento pela morte do jovem foi enorme.

No perfil do Facebook do radialista Marcelo Santos, a informação sobre o latrocínio teve mais de 1 mil reações e quase 200 compartilhamentos.

“Donato, que conheço desde 2002, era extremamente pacífico. Espero que os responsáveis sejam encontrados. Essa cidade, outrora pacata, está muito difícil de se viver”, disse Jorge Felipe Takeda. 

“Nossa meu Deus onde vamos parar com tanta violência, nem nos nossos lares temos paz, inacreditável um rapaz tão bom educado. Ele era meu cliente”, lamentou Eneia Mathias. 

“Quanta tristeza ao ver isso. Rapaz exemplar, filho de amigos e vizinhos queridos. Até quando estaremos sujeitos a isso? Hoje foi ele, quem será o próximo? Força aos familiares!”, escreveu Lílian Albuquerque. 

“Meu Deus, trabalhador, sempre com um sorriso no rosto! Deus traga paz e conforto para toda a família, muito triste mesmo”, escreveu Carolina Homse. 

“Meu Deus quanta tristeza esses pais devem estar sentido. Um garoto que era normal vê-lo no balcão, no caixa sempre com um sorriso no rosto. uma pessoa que a gente via sempre todos os dias, nos que frequentamos o Artesanato do Pão duas vezes ao dia. Pedimos que a bondade, a misericórdia e o amor do Senhor Deus conforme e console o coração todos que estão sofrendo essa dor tão grande”, rogou Sérgio Carriê Pimentel. 

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade