A pergunta de uma adolescente que fez a ministra Luslinda Valois ir às lágrimas

Luislinda Valois veio conhecer pessoalmente o projeto Forças no Esporte, desenvolvido pela Aeronáutica em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed)

Danilo Boaventura -

“Também sou negra. Será que um dia poderei ser como a senhora?”, indagou Ana Clara, de apenas 15 anos, à ministra de Direitos Humanos Luislinda Valois, na manhã desta terça-feira (26), na Ala 2 (antiga Base Aérea) da FAB, em Anápolis.

Luislinda veio conhecer pessoalmente o projeto Forças no Esporte, desenvolvido pela Aeronáutica em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), e que atende 400 crianças e adolescentes.

A pergunta de Ana Clara tocou profundamente a ministra, que tem uma história de vida conhecida mundialmente pela luta e resistência contra o racismo. Ex-catadora de mariscos, Luislinda foi a primeira juíza negra do Brasil. Em 1993, partiu dela a primeira condenação por racismo dada por uma magistrada afrodescendente.

A resposta da ministra à Ana Clara foi igualmente emocionante: “Confie em você, que você vai conseguir”.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.