Portal 6

Homem acusado injustamente de abusar dos filhos é solto pela Justiça

Atercino abraçando a família após sair da penitenciária. (Foto: Reprodução / GloboNews)

Ele já tentava provar sua inocência há mais de 15 anos

Após ser acusado de abusar sexualmente dos filhos de oito e seis anos e ficar preso por quase um ano injustamente, o vendedor Atercino Ferreira de Lima Filho, de 51 anos, foi absolvido com unanimidade pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP)

Atercino estava na penitenciária desde abril do ano passado e foi liberado na última quinta-feira (1º). Ele tinha sido condenado a 27 anos de prisão.

A soltura do vendedor só foi efetivada por causa do depoimento dos próprios filhos, que alegam terem sido obrigados a mentir para prejudicar o pai. Há 15 anos ele tentava provar que era inocente.

Ao G1, Atercino agradeceu aos familiares por terem ido buscá-lo na prisão e relatou que a partir de agora quer apenas curtir a vida.

“Quero ir para casa, comer uma pizza, cervejinha com meus amigos, curtir minha família, que eu mais amo e mais quero na minha vida. Queria agradecer a meus advogados, que foram o máximo e, sem Deus primeiro, e sem a força deles, eu hoje estaria aqui preso”.

De acordo com o advogado do vendedor, o homem chegou a ser proibido de ver os filhos durantes os 11 meses em que esteve preso.

“Os filhos de Atercino ficaram 11 meses sem poder sequer visitar o pai aqui na Penitenciária em Guarulhos. Como até então eles eram vítimas de um processo de abuso sexual, não podiam ter contato com o preso”, explicou.

Em tempo

As denúncias de abuso partiram da mãe das crianças. Ela e Atercino se divorciaram em 2002 e os filhos Andrey e Aline ficaram com a mulher.

No entanto, ambos sofriam maus-tratos e fugiram de casa. Depois de passarem parte da vida em orfanatos, eles procuraram o pai para ajudá-lo a provar sua inocência.

Andrey e Aline registraram ainda uma declaração afirmando não terem sofrido nenhum abuso. Mas como o processo já estava nas mãos de instâncias superiores, as provas não foram arquivadas.

A liberdade só foi conquistada após a família conseguir apoio do grupo Innocence Project, que tira pessoas inocentes da cadeia. Ao analisar o caso, eles descobriram que os laudos da denúncia deram negativo para a violência sexual e entraram com uma ação para reverter o caso.

Apesar de todo o tempo que durou o processo, o vendedor e o advogado afirmaram não ter a intensão de acionar judicialmente a mãe das crianças.

Quer comentar?

Comentários

Nosso Facebook

Nosso Twitter