PublicidadePublicidade

Preso em Anápolis por matar esposa grávida confessa que sentia “ciumes”

Motorista de ônibus da dupla Henrique e Juliano também explicou como conseguiu chegar de madrugada até à cidade

Da Redação -

Aginaldo Viríssimo Cuelho, de 50 anos, deve responder por pelos crimes de feminicídio e aborto.

O motorista de ônibus da Henrique e Juliano foi preso em Anápolis na tarde desta segunda-feira (04) e encaminhado à Delegacia de Homicídios de Goiânia.

Responsável pelo caso, o delegado Danilo Proto afirmou ao G1 que Aginaldo confessou ter matado a esposa grávida de quatro meses a tiros, durante a madrugada, porque sentia ciumes e suspeitava que estava sendo traído.

PublicidadePublicidade

“Segundo ele, a motivação foi por ciúmes e uma possível traição. […] Nessa oportunidade, possuído por esse sentimento de fúria, entrou em vias de fato e efetuou esse disparo”, disse.

O motorista também indicou à Polícia Civil onde escondeu a arma usada no crime. Ainda de acordo com Proto, foi usando um aplicativo de transporte particular que ele saiu do Setor Oriente Ville, em Goiânia, até Anápolis.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade