Advogado explica porque mulher ateou fogo em estudante

Com 45% do corpo lesionado, jovem teve de fazer tratamento no Hospital de Queimaduras de Anápolis

Rafaella Soares -

Denunciada por tentativa de homicídio após atear fogo em Beatriz Carneiro de Araújo, de 20 anos, no dia 16 março, Fabiana Dias da Silva Almeida, de 38 anos, sofre de esquizofrenia e não estava fazendo tratando médico quando cometeu o crime.

Essa afirmação foi feita pelo advogado Martins de Oliveira, que trabalha na defesa de Fabiana e alega que ela estava delirando no momento do ataque.

“Ela foi diagnosticada com esquizofrenia em 2015. Ela começou a fazer tratamento em uma clínica, mas em 2016 ela achou que já estava melhor e abandonou o tratamento”, disse ao G1.

A ação ocorreu enquanto Beatriz voltava do supermercado em São Luís dos Montes Belos e foi surpreendida por Fabiana, que quebrou o vidro do carro e ateou o fogo.

Estudante de farmácia, a jovem teve 45% do corpo lesionado com queimaduras de segundo grau e precisou ser transferida para o Hospital de Queimaduras de Anápolis, onde foi submetida a cerca de 20 cirurgias.

Um processo foi aberto para investigar o caso e agora está sendo analisado por um juiz. No entanto, nenhuma informação pode ser veiculada pois toda a ação está correndo em segredo de Justiça.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade