GIH já identificou assassino de detetive particular em Anápolis

Vítima foi brutalmente assassinada dentro de casa com dez tiros

Danilo Boaventura -

Fato que escandalizou os moradores do Recanto do Sol, o assassinato do detetive particular Antônio Carlos Ferreira, de 45 anos, no final da manhã da última sexta-feira (22), já está prestes a ser esclarecido.

Em conversa com a reportagem do Portal 6, o delegado Vander Coelho, titular do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Anápolis, disse que “já existe uma linha bem definida” nos trabalhos que pretendem desvendar as circunstâncias e causa do crime.

O autor dos dez disparos que tiraram a vida de Antônio também foi identificado. Porém, a Polícia Civil prefere evitar dar mais detalhes sobre o assunto até a conclusão do caso.

Objetos estranhos encontrados na casa chamaram a atenção da perícia, como armas de brinquedo e um distintivo de “investigador”. Segundo testemunhas, Antônio já o havia usado para fazer abordagens como policial.

Embora reconhecida por lei em 2017, a profissão de detetive particular não é regulamentada no Brasil.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.