Portal 6

Três empresas apoiarão obras do Museu do Ipiranga em São Paulo

(Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

Projeto completo prevê uma nova ocupação do museu, com mais 5 mil metros quadrados de área para exposições e atividades culturais

O governador de São Paulo, João Doria, apresentou nesta terça-feira (26) o projeto de restauração do Museu do Ipiranga, localizado na capital paulista e fechado para visitação desde 2013, quando foram detectados problemas de estrutura no prédio. Foi lançada também captação de recursos para as obras por meio da Lei Rouanet, a Lei Federal de Incentivo à Cultura. O projeto total está avaliado em R$ 160 milhões. O governo paulista já conseguiu R$ 36 milhões com o apoio de três empresas, via Lei Rouanet, para início das obras

O anúncio foi feito no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, com a presença de empresários brasileiros, autoridades estaduais da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e representantes da Universidade de São Paulo (USP), que atualmente é responsável pelo museu.

“Hoje lançamos as cotas para captação de patrocínio. Três grandes empresas aceitaram e assinaram. A EDP, a Sabesp e o Itaú já somam R$ 36 milhões”, disse Doria, acrescentando que ao término da reunião duas outras empresas já demostraram interesse em adquirir cotas do projeto. Com essa captação, já é possível dar início às obras no dia 2 de maio.

“Estamos otimistas, temos que obter R$ 160 milhões, esse é o nosso objetivo e confio que vamos alcançar. O museu e os jardins do museu estarão totalmente recuperados, para, em setembro de 2022, fazermos uma grande celebração dos 200 anos da Independência do Brasil”, disse o governador.

Doria pediu ao presidente Jair Bolsonaro ampliação do valor autorizado, via Lei Rouanet, para a reforma do museu. O governo informou que o valor atual já aprovado é de R$ 50 milhões. A intenção é conseguir o total necessário (R$ 160 milhões), dividindo o projeto de restauração em três módulos para captação de recursos. Os próximos dois módulos do projeto ainda serão submetidos à aprovação da lei de incentivo em 2020 e 2021.

Mais antigo museu público de São Paulo, o Museu do Ipiranga passa por restaurações desde 2013. O governo estadual está mobilizando empresas para captar recursos e acelerar as obras para inaugurar o Novo Museu do Ipiranga em 2022, ano do bicentenário da Independência.

Com exceção da pintura Independência ou Morte, de Pedro Américo, todo o acervo, mais de 400 mil itens, estão acondicionados em cinco imóveis alugados e transformados em reservas técnicas. Para isso, houve investimento de R$ 35 milhões. O museu está fechado para visitação, mas continua sendo utilizado para ensino e pesquisa.

Segundo informações do governo do estado, cerca de 150 grandes empresas estiveram presentes no encontro realizado hoje para apresentação do projeto de restauro e foram convidados pelo governador a realizar doações para as obras.

O projeto completo prevê uma nova ocupação do museu, com mais 5 mil metros quadrados de área para exposições e atividades culturais e de forma totalmente acessível. A modernização prevê ainda um auditório, um café com loja de souvenires e um mirante. A reforma do museu pretende triplicar a capacidade anual de visitação, passando dos 300 mil registrados em 2013 para 900 mil.

O museu, criado em 1894, está localizado no edifício que era conhecido como Monumento do Ypiranga, construído para marcar o local da proclamação da Independência. Suas portas foram abertas ao público em 7 de setembro de 1895, nascendo como museu enciclopédico e incorporado, em 1963, à Universidade de São Paulo (USP). Desde 1989, é um museu especializado em história da cultura material da sociedade brasileira.

Córrego Ipiranga

Além de adquirir uma das cotas de captação de patrocínio para restauração do museu no valor de R$ 12 milhões, a Sabesp vai despoluir o Córrego do Ipiranga junto com a prefeitura paulistana.

O presidente da Sabesp, Benedito Braga, informou que o objetivo é garantir que o córrego esteja totalmente limpo em 2022, quando o museu deve ser reaberto. A Sabesp também fará o rebaixamento da rede de esgoto nas imediações do museu por conta das obras a serem iniciadas.

“Estamos aqui nos unindo a outras companhias para viabilizar esse importante projeto. Quero ainda aproveitar a oportunidade para dizer que, em união com o estado e a prefeitura de São Paulo, a Sabesp vai limpar o córrego Ipiranga. É uma iniciativa para que a comemoração no dia 7 de setembro de 2022 possa ser às margens plácidas com um córrego limpo e cheiroso”, segundo Benedito Braga.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.