Portal 6

Grito de socorro faz PM encontrar um idoso morto e outro ferido em Anápolis

(Foto: Danilo Boaventura)

Chamou atenção dos agentes a forma subumana que vítimas estavam vivendo

Atualizado às 13h com novas informações

Uma mulher foi presa nesta sexta-feira (19) no bairro Dom Pedro II, região Oeste de Anápolis, por maltratar dois idosos.

Conforme o boletim de ocorrência registrado na Central de Flagrantes, vizinhos estavam aproveitando o feriado quando ouviram gritos de socorro vindos da casa das vítimas.

Uma viatura da Polícia Militar foi acionada e, quando os agentes chegaram, encontraram um dos idosos deitado no sofá e sem sinais de vida. O Samu chegou a ser acionado para prestar atendimento, mas só confirmou o óbito.

A outra vitima tinha fezes na roupa, escoriações pelo corpo e contou que já estava há horas sem ter o que comer.

Em uma rápida busca pela casa, os policiais confirmaram que os idosos estavam vivendo em condições subumanas, em meio a muita sujeira, lixo, insetos e até comida estragada.

Enquanto acompanhavam o caso, Marcilene Saches dos Santos chegou na casa e se apresentou como a cuidadora deles. Devido a gravidade dos fatos, ela foi encaminhada diretamente à Central de Flagrantes.

Testemunhas que estavam local ainda alegaram que a mulher usava todo o dinheiro da aposentaria dos idosos com o namorado.

Autuada por maus-tratos através do Estatuto do Idoso, Marcilene pagou uma fiança de R$1 mil para responder o processo em liberdade.

Segundo o delegado Ariel Martins, ela tinha a tutela do idoso que morreu, mas também cuidava do outro pois ele não tinha nenhum contato com a família.

“Há informações que ele se sente coagido a não falar mal da cuidadora, seja por medo, seja por uma vã ‘consideração’ que tem por ela, pois mesmo sendo mal tratado não tem ninguém por ele. Não encontramos nenhum serviço àquela hora da noite que o acolhesse. Diante disso, conversei com filhos da cuidadora que se comprometeram em cuidar dele temporariamente, ao menos até que a Justiça analise a situação”, explicou.

Ainda segundo o investigador, o laudo de exame cadavérico apontará a causa da morte do idoso e será possível constatar se teve relação com as condições que era submetido.

“Se os laudos e demais informações concluírem que o idoso que faleceu em razão da situação que foi submetido e se de fato ela desviou valores deles, poderá ser presa preventivamente. O mais importante, contudo, seria levar a outra vítima para um abrigo decente”.

O caso será encaminhado à Delegacia do Idoso e investigado pelo delegado Manoel Vanderic.

Quer comentar?

Comentários




Nosso Twitter



Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.