Portal 6

Garotinho de dez anos flagrou a irmã, de onze, sendo estuprada em Anápolis

(Foto: Reprodução)

Mãe não acreditou, mas laudo médico mudou rumo da história e homem terminou preso

Já está hospedado no Centro de Inserção Social Monsenhor Luiz Ilc, a cadeia pública de Anápolis, A. V. C., de 52 anos, que foi preso no final deste domingo (17) suspeito de estuprar a enteada, uma criança de 11 anos.

Consta nos registros policiais que o caso foi descoberto através do irmão mais novo da vítima, de dez anos, que teria presenciado a cena e contado à mãe que o homem estava “em cima dela e fazendo barulho”.

A genitora não acreditou no filho, por isso, um outro irmão da garotinha, de 14 anos, ligou para as duas irmãs mais velhas e contou o que estava acontecendo em casa.

Juntas, elas foram até a residência, no Residencial Araguaia, prenderam A. V. C e acionaram uma viatura da Polícia Militar.

A vítima chegou a contar que os abusos aconteciam há cerca de oito meses e, inclusive, já tinha até tido relações sexuais com o padrasto.

No IML, o exame de corpo de delito não constatou vestígios recentes de prática sexual, mas o médico legista identificou que a criança não é mais virgem e possui uma rotura crônica no órgão genital que aponta uma penetração antiga.

O suspeito negou o crime. Na delegacia, ele afirmou que o enteado que alega ter visto o abuso é deficiente visual, enquanto as filhas mais velhas da esposa tem várias passagens por tráfico de drogas.

A. V. C. foi autuado por estupro de vulnerável e agora está à disposição da Justiça.

Quer comentar?

Comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.