Portal 6

Mãe do homem carbonizado tentou impedir relacionamento fazendo revelação

(Foto: Divulgação / Corpo de Bombeiros)

Mulher, no entanto, não deu importância e só não quis mais vê-lo depois que ele tentou intimidade não consentida

Antes de morrer, Wanderly Francisco da Costa, de 45 anos, ficou por meses em um relacionamento conturbado com Milza Maria Vieira dos Santos, de 59 anos, moradora do bairro Santo Antônio, região Leste de Anápolis.

Consta no Auto de Prisão em Flagrante da mulher, encaminhado ao Poder Judiciário na tarde desta quarta-feira (08), que os dois se conheceram em outubro do ano passado e de imediato passaram a ter encontros casuais.

A mãe dele ainda teria tentado impedir, se deslocando até a casa de Milza para contar que o filho tinha AIDS, doença provocada pelo vírus HIV. Ela não deu importância, alegando que sempre se protegiam.

O romance, porém, não durou muito. Em depoimento, a mulher contou que Wanderly começou a aparecer na casa dela em diversas ocasiões sem avisar e até pulava o muro da residência.

Foi durante um dos encontros amorosos que Milza desistiu de vez do parceiro, depois que ele tentou fazer algo íntimo sem consentimento.

Vez ou outra, Wanderly ainda aparecia na porta da residência e, no último sábado (04), pediu que Milza morasse com ele. Ela se negou e ouviu como resposta que iria se arrepender.

Neste mesmo dia, o homem já não voltou mais para casa e foi dado como desaparecido pela família.

Passado da mulher que carbonizou parceiro em Anápolis explica porque ela quis esconder o corpo

Quer comentar?

Comentários