PublicidadePublicidade

Vereadoras de Anápolis comentam denúncia de tentativa de estupro na Câmara

Colega parlamentar se envolveu em um escândalo após ter sido acusado por uma jovem de cometer o crime

Rafaella Soares -
Anápolis tem três vereadoras. (Fotos: Divulgação)

Únicas mulheres a ocuparem uma das 23 cadeiras na Câmara Municipal de Anápolis, as vereadoras Geli Sanches (PT), Elinner Rosa (MDB) e Thais Souza (PP) se pronunciaram ao Portal 6 sobre o ‘caso Dominguinhos’ nesta sexta-feira (26).

O parlamentar, desde a quinta (25), se envolveu em um escândalo após uma jovem de 21 anos denunciar que teria sido abusada sexualmente depois de pedir ajuda para comprar tijolos. A tentativa de estupro foi registrada na Polícia Civil. O vereador nega as acusações.

Elinner e Thais dizem ser próximas de Domingos de Paula (PV) e nunca terem ouvido falar de desvios de conduta por parte dele. Ambas, no entanto, são advogadas e afirmaram que estão aguardando o trabalho da Justiça, pois são veementemente contra qualquer tipo de violência sofrida pelas mulheres

Já Geli, que foi indicada para concorrer à Prefeitura Municipal no lugar do deputado estadual Antônio Gomide, se limitou a dizer que as mulheres atualmente tem “conhecimento maior sobre seus direitos” e que a “justiça indicará o certo e o errado.”

Com a palavra a vereadora Geli Sanches

Distintamente das ações do século passado hoje em dia as mulheres são empoderadas e tem um conhecimento maior sobre seus direitos. A justiça indicará o certo e o errado.
Meu compromisso com a sociedade é fazer com que os direitos das mulheres prevaleçam e fazer com elas sempre tenham voz.

Geli, vereadora do PT. (Foto: Divulgação)

Com a palavra a vereadora Elinner Rosa

Chegou ao meu conhecimento o ocorrido que implica o vereador Domingos Paula.

É importante frisar que todos os envolvidos na situação apresentada precisam ser ouvidos e o caso averiguado. Um pré-julgamento pode acarretar em consequências drásticas, injustas e às vezes, irreparável. Por estes motivos, cabe aos responsáveis pela investigação conduzirem a análise da denúncia e, se for o caso, penalizar de acordo com a legislação criminal.

Domingos de Paula é um amigo de trabalho, sobre quem nunca ouvi nada semelhante! O contraditório é um direito constitucional, e precisamos nos lembrar de que todos são inocentes, até que se prove o contrário.

Contudo, e com máxima importância, gostaria de reafirmar minha solidariedade para com todas as mulheres que são vítimas de violência, de todos os tipos, incluindo a de cunho sexual e declarar o meu repúdio a toda e qualquer ação do tipo. É angustiante saber que ainda vivemos presas a um contexto em que a violência contra nós ainda é tão comum.

Elinner, vereadora do MDB. (Foto: Divulgação)

Com a palavra a vereadora Thais Souza

Quanto a denúncia de assedio que envolve o vereador Domingos Paula, repudiamos veementemente qualquer ato e abuso contra mulheres, mas sabemos que no âmbito do Direito existe o princípio fundamental do contraditório e ampla defesa. Tenho uma convivência diária com o mesmo, relação de respeito e mais, sou amiga pessoal do mesmo, frequento seu gabinete e nunca vi ou presenciei conduta que desabone seu comportamento.

Thaís, vereadora do PP. (Foto: Divulgação)

https://portal6.com.br/2020/06/26/camara-espera-ser-notificada-para-levar-caso-dominguinhos-ao-conselho-de-etica/

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade