PublicidadePublicidade

Na CNN, médica anapolina explica como a Covid-19 afeta coração de pacientes recuperados

Segundo Ludhmila Hajjar, o problema é verificado em quase 80% das pessoas que enfrentaram a doença

Da Redação Da Redação -
PublicidadePublicidade

Radicada em São Paulo, a cardiologista e intensivista anapolina, Ludhmila Hajjar, foi a entrevista da CNN Brasil para falar sobre um detalhe triste que pesquisas têm constatado em pessoas que foram hospitalizadas após contraírem o novo coronavírus.

Elas estão apresentando quadro de cardiopatia crônica e precisam de acompanhamento médico para tratar a enfermidade.

“Já existem alguns estudos iniciais que mostram que mesmo 60 dias após o término dos sinais de sintomas, ou seja, o paciente já está em casa sem febre, não tem falta de ar nem tosse, mas quando avaliados mais detalhadamente na parte cardíaca percebe-se que quase 80% ainda tem algum grau de inflamação no coração”, explicou Ludhmila.

PublicidadePublicidade

Segundo ela, verificado o problema, a alimentação regrada e a prática de atividades físicas tornam-se ainda mais importante para ajudar o corpo a lidar com essa nova realidade.

Outro ponto de alerta é a possibilidade de reinfecção, algo que não está claro ainda para a ciência, mas que aumenta a letalidade em um cardiopata.

Para quem ainda não contraiu a Covid-19, mas já tem problemas no coração, é necessário permanecer com o tratamento mesmo enfrentando a nova doença.

“Se tem problema de coração, é importante fazer seu segmento de maneira adequada durante a pandemia. A medicação tem que ser tomada regularmente”, lembra.

A entrevista completa pode ser acompanhada no site da CNN Brasil.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade