PublicidadePublicidade

Mulher de baixa renda é mais agredida porque tem medo de perder esposo, diz Maurão

"Culpado disso [violência doméstica], uns 80%, são as próprias mulher (sic)", vaticinou o vereador

Carlos Henrique Carlos Henrique -

A sessão ordinária desta terça-feira (18) na Câmara Municipal foi eivada por gafes e frases infelizes.

Levantado pelas vereadoras Thais Souza e Geli Sanches, o fato de Anápolis ser a cidade mais violenta para mulheres, segundo a Coordenação Estadual da Patrulha Maria da Penha, foi o principal tema discutido entre os parlamentares.

Ambas, além de se mostrarem angustiadas com a notícia, defendem uma frente parlamentar específica para a causa e uma delegacia 24h para atendimento das vítimas, além do registro de denúncias por meio da internet – como já ocorre em São Paulo.

PublicidadePublicidade

Maurão quis se mostrar solidário à causa e opinou sobre o porquê das mulheres apanharem em casa, sobretudo as que são pobres.

“Eu vou falar uma coisa aqui que talvez é pesado (sic)”, foi logo adiantando ao subir na tribuna.

“Culpado disso [violência doméstica], uns 80%, são as próprias mulher (sic)”, emendou.

“A mulher de baixa renda é mais agredida, sim. Porque ela tem medo de perder o esposo”, disse.

 

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade