PublicidadePublicidade

Bolsonaro: ‘hoje menor pode cheirar paralelepípedo de crack, mas não pode trabalhar’

Crítico do ECA, presidente disse que começou a trabalhar aos 10 anos em um bar

Da Redação Da Redação -

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) falou sobre o trabalho infantil durante o Congresso Nacional da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) na terça-feira (25).

“Meu primeiro emprego, sem carteira assinada, obviamente, tinha 10 anos de idade, foi no bar do seu Ricardo em Sete Barras, Vale do Ribeira”, disse aos empresários.

“Eu estudava de manhã e à tarde, das 2 da tarde até as 6, 7 da noite… Tinha pouca gente no bar, a galera que gosta de uma birita chega um pouquinho mais tarde, e eu trabalhava ali com ele, meu pai me botou lá”, recordou.

PublicidadePublicidade

“Bons tempos, né?, onde o menor podia trabalhar. Hoje ele pode fazer tudo, menos trabalhar, inclusive cheirar um paralelepípedo de crack, sem problema nenhum”, continuou.

O presidente da Abrasel, Paulo Solmucci, concordou com Bolsonaro. A entidade pede socorro ao Governo Federal por causa da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.

No Brasil, por força do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), em vigor desde 1990, o trabalho só é autorizado a menores partir dos 14 anos na condição de aprendiz. Bolsonaro é critico da legislação.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade