PublicidadePublicidade

Em depoimento, jovem confessou e revelou como matou japonesa em Abadiânia

Corpo da vítima, achado em propriedade de João de Deus, foi recolhido pelo IML de Anápolis

Da Redação Da Redação -

Um jovem de 18 anos confessou à Polícia Civil (PC) que matou a japonesa Hitomi Akamatsu, de 43 anos, com medo de ser denunciado.

O corpo dela foi encontrado na segunda-feira (16) próximo a uma cachoeira da Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, e identificado nesta terça-feira (17).

Segundo o delegado Albert Peixoto Salvador, o rapaz disse em depoimento que tinha uma dívida de drogas e estava sendo cobrado por traficantes.

PublicidadePublicidade

“Assim, no dia 10 de novembro, saiu à rua em busca de alguém para efetuar esse roubo. Encontrou a vítima e ela apresentou certa resistência”, disse o investigador à imprensa.

“Com medo de ser denunciado à Polícia, ele com sua própria camisa enforcou essa moça e ela veio a óbito”, emendou.

Albert Peixoto Salvador ponderou que, apesar do corpo ter sido abandonado em uma propriedade do médium João de Deus, não há indícios de que ele ou algum funcionário do espaço tenha ligação com o crime.

O religioso, inclusive, chegou a ser internado no último mês por problemas cardíacos e após receber alta segue cumprindo prisão domiciliar em Anápolis.

De acordo com o delegado, o jovem, que foi autuado por latrocínio e ocultação de cadáver, encontra-se preso na cadeia pública de Alexânia.

O Instituto Médico Legal (IML) de Anápolis recolheu o corpo de Hitomi Akamatsu e após procedimentos padrões fará a liberação. Ainda não informações sobre como será o translado até o Japão.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade