PublicidadePublicidade

Médico de Anápolis tira todas as dúvidas sobre sintomas e doenças que afetam o sistema digestivo

Avatar Publieditorial -
PublicidadePublicidade


Não é difícil encontrar por aí pessoas que sintam uma série de desconfortos no sistema digestivo, seja por estresse, hábitos alimentares irregulares, entre outras razões.

É necessário, porém, se lembrar diariamente que o corpo dá sinais quando algo está errado. Dessa forma, o ideal é buscar ajuda médica sempre que algo não vai bem.

Em Anápolis, a Clínica Popular da Saúde, localizada no bairro Jundiaí, oferta tratamentos que englobam desde consulta e exames até o tratamento na especialidade de Gastroenterologia.

PublicidadePublicidade

Por isso, para falar quais são os principais sintomas e doenças que afetam o sistema digestivo, bem como para mostrar quais as soluções, a reportagem do Portal 6 entrevistou o Dr. Diego Mamede.

O profissional é formado em Medicina pela Universidade de Marília (Unimar), tem residência médica em Cirurgia Geral pelo Hospital Evangélico de Ribeirão Preto e residência médica em Proctologia pelo Hospital Beneficência Portuguesa de Ribeirão Preto.

(Foto: Divulgação)

Confira:

– Quais são as principais doenças que afetam o sistema digestivo?

Dr. Diego Mamede: As doenças mais comuns são relacionadas às queixas estomacais, que podem envolver diagnóstico de gastrite, refluxo e úlcera. No aparelho digestivo inferior, as patologias recorrentes podem ser a síndrome do Intestino Irritável, pólipos do colon, retocolite ulcerativa, doença de crohn e até mesmo o câncer.

– Quais os principais sintomas?

Dr. Diego Mamede: Nas doenças relacionadas ao estômago, os sintomas podem envolver desde quadros discretos, como desconforto gástrico, até dores estomacais, dispepsia funcional e perda de peso importante. Já as do intestino grosso podem envolver sintomas como diarreia, sangue nas fezes e dor abdominal tipo cólica.

– Como prevenir doenças no sistema digestivo?

Dr. Diego Mamede: A alimentação com dieta equilibrada e ingestão de bastante líquido é muito importante para manter a saúde gastrointestinal. Evitar bebidas ricas em açúcares, alimentos gordurosas, ricos em sal e bebidas alcoólicas em excesso.  Mantenha sempre hábitos saudáveis, práticas esportivas, alimentações fracionadas durante o dia. O equilíbrio é tudo quando o assunto é a saúde digestiva.

– Quando é o momento de buscar a ajuda de um profissional?

Dr. Diego Mamede: Ao pressentir os sintomas citados acima, procure um profissional médico para avaliação e seguimento de diagnóstico e tratamento das queixas clínicas. Vale lembrar que bons hábitos de vida, associado ao equilíbrio da saúde mental, interferem diretamente na harmonia do sistema gástrico.

– Como é fechado o diagnóstico?

Dr. Diego Mamede: É necessário inicialmente passar por uma análise clínica minuciosa, associada ao exame físico de acordo com a queixa do paciente e exames complementares quando necessários.  Os exames de imagem que nos auxiliam nos diagnósticos das doenças mencionadas acima são a endoscopia e colonoscopia.

Ambos exames realizados por um profissional médico, amparado com auxilio de um endoscópio, que captura imagens do esôfago, estômago e duodeno, no caso da endoscopia; e intestino grosso, reto e ânus, no caso da colonoscopia.

É importante ressaltar que ambos os exames são feitos com suporte de sedação ou anestesia para melhor conforto do paciente.

– Como são os tratamentos?

Dr. Diego Mamede: O tratamento é indicado com cada hipótese diagnóstica confirmada por meio de exames complementares. Variando desde mudanças de hábitos de vida até tratamento medicamentoso. No exame de colonoscopia, os pólipos encontrados podem ser retirados através do procedimento de polipectomia, sendo útil para evitar o câncer de intestino.

– De quanto em quanto tempo é ideal passar por uma consulta?

Dr. Diego Mamede: Deve-se avaliar os protocolos e diretrizes clínicas, as quais envolvem faixa etária, sexo, histórico familiar e comorbidades associadas.

– Muita gente, quando se sente mal, toma medicamentos por conta própria para o sistema digestivo. Por que isso não é recomendado?

Dr. Diego Mamede: A automedicação, muitas vezes vista como uma solução para o alívio imediato de alguns sintomas, pode trazer consequências mais graves do que se imagina. A medicação por conta própria é um dos exemplos de uso indevido de remédios, considerado um problema de saúde pública no Brasil e no mundo. A auto medicação, pode estar associada ao diagnostico tardio de determinadas doenças, devido ao atraso do paciente ao procurar auxilio médico. Vale salientar a importância de uma consulta médica para orientação correta sobre o uso de cada medicamento.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade