PublicidadePublicidade

Caiado inaugura novo hospital e demanda para Covid-19 no HUANA deve ser desafogada

Da Redação Da Redação -

O governador Ronaldo Caiado (DEM) inaugurou neste sábado (13) o oitavo Hospital de Campanha, em Uruaçu, cuja estrutura, neste momento, será toda utilizada para receber pacientes vítimas da Covid-19. São 186 leitos, sendo 68 de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e 118 de enfermarias.

“O Hospital de Enfrentamento à Covid-19 do Centro-Norte Goiano (HCN) é unidade com padrão entre os melhores do país”, destacou Caiado, acompanhado do secretário de Estado de Saúde, Ismael Alexandrino, durante inauguração.

“Isso mostra o potencial e a capacidade (da atual gestão) para desafogarmos um pouco a carga enorme que outros hospitais estão sofrendo”, acrescentou o governador. Até então, o Hospital Estadual de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo (HUANA) era a única unidade referenciada para receber pacientes dessas duas regiões.

PublicidadePublicidade

O Governo de Goiás investiu R$ 117 milhões na construção. A unidade chegou a ser inaugurada duas vezes na gestão anterior, entretanto, estava inacabada e com a construção paralisada. “Nunca atendeu sequer um paciente”, lembrou Caiado.

O governador ressaltou que uma das determinações é o atendimento humanizado. “Você, cidadão simples, ao chegar aqui será tratado dignamente em um hospital que vai respeitar as pessoas e vai oferecer a você o que existe de melhor em termos de aparelhagem, exames e tratamento clínico”.

O líder do Executivo sublinhou que, ao receber o Estado do governo anterior, só haviam 254 leitos de UTIs na rede estadual – o número quase já foi triplicado. Com a abertura do novo hospital, Goiás passa a contar com 856 leitos de UTIs ao todo. “O dia de hoje é uma referência para aquilo que sempre foi uma marca do meu governo: a regionalização da saúde”, afirmou.

Após o fim da fase crítica da pandemia, a unidade funcionará como hospital geral para atendimento de urgência e emergência, além de ambulatório e maternidade. A estrutura comportará cirurgias, internações e casos de alta complexidade.

Porém, o governador reforçou o pedido de responsabilidade das pessoas para que essa fase seja superada. “Vamos continuar nossa luta contra a Covid-19. Esse novo vírus é muito mais violento, mais transmissível e mais letal do que o primeiro que enfrentamos no ano passado”, explicou.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade