PublicidadePublicidade

Confusão com camelôs no Centro de Anápolis teve agressão física e acusação grave

Polícia Militar também foi acionada no local e precisou levar trabalhador e fiscal da Postura para delegacia

Denilson Boaventura Denilson Boaventura -
(Foto: Captura)

Terminou na Delegacia-Geral, mas com um acordo entre o trabalhador e o fiscal da Postura, a confusão que movimentou o Centro de Anápolis nesta sexta-feira (16).

Pela manhã, os dois foram levados pela Polícia Militar (PM) até a Central de Flagrantes depois da ação de conscientização do órgão sobre o uso das calçadas da Rua Engenheiro Portela.

O local é frequentemente ocupado por ambulantes e um deles, senegalês, de 35 anos, ficou muito exaltado ao ter as mercadorias apreendidas.

PublicidadePublicidade

Vídeo publicado pelo Portal 6 mostra parte do bate-boca entre ele e um servidor, que foi acusado de cobrar propinas dos trabalhadores em ocasiões anteriores.

Os dois também se empurraram e como o homem não tinha licença para atuar no comércio ambulante, todos os acessórios de beleza que ele vendia, calculados em R$ 10 mil, tiveram de ser recolhidos.

Porém, apesar da grave acusação e da agressão física, nem o trabalhador nem o fiscal quis representar criminalmente. Segundo a Postura, as mercadorias serão devolvidas quando ele apresentar notas fiscais.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade