PublicidadePublicidade

GIH conclui investigação e revela como soldado da Ala 2 foi morto na Avenida Brasil

Perícia de reprodução simulada descartou hipótese que viralizou nas redes sociais

Da Redação Da Redação -
(Foto: Reprodução / Instagram)
PublicidadePublicidade

O Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) da Polícia Civil concluiu, na manhã desta terça-feira (04), as investigações sobre a morte de Guilherme Souza Costa, de 19 anos, que era soldado da Ala 2 de Anápolis.

O jovem foi atingido por um disparo de arma de fogo durante uma perseguição policial na Avenida Brasil Norte, no bairro Cidade Jardim, há exatamente dois meses. Ele chegou a ser socorrido e levado para o hospital, mas não resistiu.

Durante a apuração dos afetos, o GIH afirma ter detectado que dois dos agentes efetuaram disparos em direção às rodas da motocicleta. Eles foram indiciados por disparo de arma de fogo.

PublicidadePublicidade

Já o terceiro policial envolvido, que disparou o tiro que acertou Guilherme no abdome, responderá pelo crime de homicídio. Os três estão presos em Goiânia e caberá ao Poder Judiciário manter ou não a detenção.

Ainda de acordo com o GIH, foi realizada a perícia de reprodução simulada que descartou que ele tenha sido atingido depois de ter sido rendido pelos militares, diferente de várias mensagens que circularam amplamente nas redes sociais.

Na ocasião, os policiais alegaram que Guilherme portava uma arma de fogo. Essa afirmação não pôde ser confirmada e nem negada durante a investigação.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade