PublicidadePublicidade

Caiado e Gracinha iniciam distribuição de 250 mil cestas básicas em Goiás

“Estamos no Governo para levar a mão do Estado a todos os cantos”, destacou a primeira-dama

Da Redação Da Redação -
(Foto: Divulgação)

O governador Ronaldo Caiado (DEM) e a primeira-dama do Estado, presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), Gracinha Caiado, receberam, na última segunda-feira (10), a remessa inicial de 250 mil cestas de alimentos adquiridas pelo Governo de Goiás, ao custo de R$ 21 milhões, e iniciaram distribuição às famílias em situação de vulnerabilidade social em todos os 246 municípios goianos. “A nossa tônica de trabalho é fazer a gestão chegar às pessoas mais carentes e necessitadas. Governamos para levar o poder público a todos”, afirmou Caiado.

Conforme o governador, a distribuição das cestas seguirá critérios técnicos, considerando o Cadastro Único do governo federal, que avalia as famílias que mais necessitam de apoio. Hoje, a distribuição começou para municípios como Águas Lindas, Cachoeira de Goiás, Arenópolis, Bom Jesus de Goiás, Caçu, Americano do Brasil e Edéia. “A empresa que ganhou a licitação tem depositado, diariamente, em torno de 7 a 10 mil cestas básicas”, ressaltou Caiado. Além das prefeituras, serão contemplados todos os assentamentos, áreas indígenas e quilombolas.

O recebimento das cestas ocorreu na sede da Superintendência Regional em Goiás da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), no setor Santa Genoveva, em Goiânia. Ao lado do governador e da primeira-dama, também acompanharam a chegada dos alimentos o secretário de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), Wellington Matos, e a diretora-geral da OVG, Adryanna Caiado. Na oportunidade, Caiado agradeceu a parceria com a Conab. “De maneira gentil, eficiente, imediatamente apoiou todo projeto. Armazenou as cestas e também nos auxilia para fiscalizar a qualidade delas”, pontuou.

PublicidadePublicidade

Os kits de alimentação integram a Campanha de Combate à Propagação do Coronavírus, atualmente em sua terceira etapa. Nesta fase, o investimento do governo estadual foi de R$ 21 milhões, utilizados na aquisição das cestas básicas por parte da Seds.

Gracinha Caiado também fez questão de agradecer à Conab pela parceria nessa nova etapa de distribuição, assim como ocorreu no ano passado, e exaltar a importância da ação do Governo de Goiás. “Enxerguem aqui não uma cesta, mas uma família que receberá alimentos de qualidade. É isso que nos aquece o coração e nos dá disposição para trabalhar todos os dias. Estamos no Governo para levar a mão do Estado a todos os cantos de Goiás”, destacou a primeira-dama.

A expectativa é de que as cestas básicas sejam entregues aos municípios goianos em dois meses. Na Região Metropolitana de Goiânia, a distribuição será feita pela equipe da OVG com o auxílio das forças de segurança pública. No interior do Estado, o GPS, prefeituras municipais e entidades sociais serão responsáveis pelo repasse dos alimentos. Já nos assentamentos rurais, o envio das cestas ficará sob os cuidados da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa).

O diretor-executivo de Operações e Abastecimento da Conab, José Jesus Trabulo de Sousa Júnior, ressaltou a parceria com o Governo de Goiás. Disse ser uma satisfação para a companhia integrar um projeto que ajuda quem mais precisa. “É um orgulho ver essa parte importante do país, que é Goiás, conduzido por uma pessoa que tem sensibilidade humana e uma capacidade de gestão extraordinária”, assinalou.

Apenas em 2021, o Governo de Goiás já investiu aproximadamente R$ 50 milhões em proteção social, com olhar mais voltado para a segurança alimentar das famílias consideradas em situação de vulnerabilidade. O montante é o maior destinado por governadores para a área de assistência social nos municípios de seus Estados em todo o Brasil.

Em março, o governador já havia autorizado o repasse, por meio de cofinanciamento da assistência social, de R$ 28 milhões às prefeituras municipais para utilização em despesas emergenciais geradas pela pandemia de Covid-19, como a compra de cestas básicas. O Estado envia orientações aos municípios para capacitação no uso do dinheiro.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade