PublicidadePublicidade

Governo de Goiás destina mais de R$ 1 milhão para início imediato de obras no colégio estadual de Anápolis

Iniciativa quebra ciclo de 20 anos sem construção de unidade escolar do Estado no município. Obra deve ficar pronta em 12 meses

Da Redação Da Redação -
Ronaldo Caiado é governador de Goiás pelo DEM. (Foto: Divulgação/ Secom)

Com a assinatura da ordem de serviço, no valor de mais de R$ 1,1 milhão, que autoriza o início imediato das obras da nova sede do Colégio Estadual General Curado, o governador Ronaldo Caiado deu importante passo para transformar em realidade um antigo sonho dos moradores do Setor Industrial Munir Calixto, em Anápolis.

“Ensino de qualidade é o que me faz brilhar os olhos”, afirmou o governador Ronaldo Caiado. “Vamos encerrar o mandato com a educação pública de Goiás melhor do que a privada. Tenham certeza”, garantiu ao destacar investimentos nas estruturas das unidades escolares em todo o Estado, como equipamentos e tecnologia.

“Tem 20 anos que não se constrói nenhum colégio estadual aqui no município e a demanda por vagas só aumenta”, destacou o coordenador regional de Educação (CRE) de Anápolis, Luciano Almeida. Ele diz que o compromisso do governador Ronaldo Caiado com a comunidade da região é ousado. “A previsão é de que essa obra esteja concluída no prazo máximo de 12 meses”, projetou.

PublicidadePublicidade

Luciano aproveitou a oportunidade para ressaltar os investimentos realizados pelo Governo de Goiás nas escolas coordenadas pela regional. Segundo ele, nos últimos dois anos, foram destinados mais de R$ 40 milhões para obras de reforma, ampliação, construção de quadras esportivas cobertas, aquisição de equipamentos e serviços de manutenção diversos.

Ele lembrou ainda outras ações importantes, como a distribuição de uniformes e tênis para todos os estudantes da rede pública estadual, além do cartão alimentação, que já está à disposição dos pais e responsáveis pelos alunos nas unidades escolares.

“As escolas estaduais nunca receberam tantos recursos como agora. Somente para grandes reformas foram investidos R$ 13,5 milhões”, frisou o coordenador.

Demanda

O deputado estadual Amilton Filho afirmou que Anápolis se desenvolveu nas últimas décadas e fez crescer a demanda por vagas na rede pública. Ele destaca a importância da construção da nova sede do Colégio Estadual General Curado.

Conforme o parlamentar, garantir que as crianças e jovens possam ter acesso à educação nas proximidades de suas casas é levar segurança e dignidade aos alunos e suas famílias.

“O prédio atual não atende a comunidade e muitos alunos, inclusive, deixaram de estudar por falta de vagas na região e por não terem condições de se deslocar para escolas mais distantes”, comentou ele.

De acordo com Márcia Nunes, diretora do colégio, para atender a demanda na região, foi preciso alugar um espaço ao lado de onde funciona hoje a unidade e instalar cinco salas modulares. Mas, segundo ela, embora tenham sido criadas novas vagas no ensino fundamental II e no ensino médio, a atual estrutura não é a ideal para alunos e professores.

“Há 12 anos lutamos pela construção dessa nova escola. Agora, finalmente, vamos ver nosso desejo ser realizado”, pontuou.

Obra

A nova sede do Colégio Estadual General Curado será construída em uma área a poucas quadras abaixo de onde atualmente funciona a instituição de ensino. O espaço fica ao lado do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) José Cupertino de Paula e foi cedido ao Estado pela Prefeitura de Anápolis.

“O Governo de Goiás não separa os alunos por rede. Não existe aluno do município nem aluno do Estado. Para nós, todos são da rede pública”, salientou Carlos Vieira, assessor de Acompanhamento e Execução de Recursos da Seduc. “Por isso, existe um esforço conjunto desses dois poderes para oferecer a melhor estrutura e o melhor ensino”, pontuou.

Homenagem

O projeto arquitetônico do novo colégio será no modelo padrão laje plana. O prédio conta com oito salas de aula, cozinha, biblioteca, sala de informática, bloco de sanitários e pátio coberto, passarelas e itens de acessibilidade. O custo está estimado em R$1.121.270,30. Os recursos são do Tesouro estadual.

O nome da instituição de ensino será uma homenagem ao empresário Munir Calixto, conhecido empresário do ramo imobiliário que contribuiu para o crescimento do município na região onde a escola será construída. Munir era descendente de sírio-libaneses e faleceu vítima de ataque cardíaco em 1984.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade