PublicidadePublicidade

Otorrinolaringologista tira dúvidas sobre cuidados com ouvido e quando se deve procurar ajuda

Profissional também responde sobre o polêmico uso de cotonetes e como são feitas as lavagens

Da Redação Da Redação -
(Foto: Divulgação)

A otorrinolaringologia é uma especialidade médica importante e considerada uma das mais completas. Isso porque é este o profissional que vai tratar as principais doenças que acometem a região da garganta, ouvido e nariz.

Por esta razão, é comum que os sintomas mais frequentes encontrados nos consultórios estejam relacionados com dores de cabeça, no ouvido, na garganta, acúmulo de cera, perda de audição e objetos inseridos no canal auditivo.

Através de consultas e exames adequados, o otorrinolaringologista consegue ainda diagnosticar doenças como surdez, otite, sinusite, rinite, apneia e inflamações.

Como muitas pessoas não sabem quando é o melhor momento de procurar ajuda, entrevistamos o Dr. Guilherme Mendes Pimenta, que atende atualmente na Clínica Popular da Saúde, em Anápolis.

O profissional é formado pela Universidade Federal de Goiás (UFG), com residência médica em Otorrinolaringologia e Fellowship em Rinologia pelo Hospital das Clínicas da UFG.

Veja a entrevista na íntegra

Quando o paciente deve procurar ajuda médica e evitar a auto medicação?

Dr. Guilherme Mendes: A auto medicação não é aconselhável e é um ato pouco prudente. Se o paciente sentir dores no ouvido, sensação de ouvido tampado, perda de audição, coceira intensa e febre, deve procurar ajuda médica para um acompanhamento adequado. Lembre-se que procedimentos feitos por conta própria podem gerar lesões, as vezes até irreversíveis.

Devemos usar cotonetes para manter os ouvidos sempre limpos?

Dr. Guilherme Mendes: Antes de mais nada, cotonetes NÃO foram feitos para serem introduzidos no ouvido! Os cotonetes, quando passados dentro do canal auditivo, removem a proteção natural do ouvido, deixando o órgão mais suscetível a contaminações. Há também o risco de ferir os ouvidos e até causar perfuração de tímpano, caso as hastes flexíveis não sejam inseridas com mais força e/ou profundidade. Na maioria das vezes o cotonete empurra a cera para o interior do canal auditivo ocasionando compactação da cera junto ao tímpano, piorando os sintomas.

Qual a finalidade da lavagem de ouvido?

Dr. Guilherme Mendes: A lavagem de ouvido permite remover o excesso de cera, e também pode ser usado para retirar qualquer tipo de sujeira que tenha se acumulado mais profundamente no canal auditivo ao longo do tempo. Pode ser usada, ainda, para remoção de certos objetos que porventura tenham sido colocados no conduto auditivo. O acúmulo excessivo de cera no ouvido pode dificultar a audição. É válido ressaltar que a perda de audição deve ser avaliada por um médico.

Como a lavagem de ouvido pode ser feita?

Dr. Guilherme Mendes: Esse tipo de procedimento deve ser realizado por um médico Otorrinolaringologista. A lavagem do ouvido não deve ser feita em casa, já que é necessário ter orientação de um profissional para evitar complicações, como infecções ou perfuração do tímpano.

A lavagem de ouvido tem contra indicação?

Dr. Guilherme Mendes: Sabemos que a lavagem de ouvido é um procedimento seguro, quando realizado por um profissional capacitado. Porém, ela deve ser evitada por pessoas com tímpano perfurado, infecção do ouvido ou dor de ouvido intensa. O ideal é sempre passar por uma consulta para avaliação.

Esse procedimento pode ocasionar a perda da audição?

Dr. Guilherme Mendes: A perda auditiva ou surdez se refere à perda parcial ou total da audição, o que dificulta a comunicação. A lavagem de ouvido, quando feita por um profissional capacitado, não oferece grandes riscos de lesões ao paciente. A perda de audição significativa ocorre por causas congênitas, adquiridas por traumatismo, predisposição genética ou doença que afete este órgão.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade