PublicidadePublicidade

Brasil e Argentina vão disputar a final da polêmica Copa América

Decisão da competição será no sábado (10), às 21h (de Brasília), no Maracanã

Folhapress Folhapress -
(Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

Marinho Saldanha, do DF – A Argentina está na final da Copa América. Nesta terça-feira (6), no Mané Garrincha, em Brasília (DF), após empate por 1 a 1, a equipe de Lionel Messi ganhou da Colômbia nos pênaltis por 3 a 2 e confirmou vaga a final contra o Brasil.

Lautaro Martínez marcou para Argentina no tempo normal. Diaz fez o gol da Colômbia. O destaque nas cobranças foi o goleiro Martínez, que pegou três pênaltis.

A final da competição será no sábado (10), às 21h (de Brasília), no Maracanã.

PublicidadePublicidade

A Colômbia terá pela frente o Peru na disputa do terceiro lugar. O jogo está marcado para sexta-feira (9), às 21h (de Brasília), no Mané Garrincha.

MESSI PROPÕE

Lionel Messi atrai todas as jogadas da Argentina. Mesmo que tenha iniciado o jogo mais pelo lado direito, o craque esteve livre para aparecer no centro e até na esquerda. Onde qualquer jogada começava a se desenhar, lá estava o camisa 10 com seus dribles, passes e jogadas de efeito. Não demorou para dos pés dele sair o primeiro gol do jogo, de Lautaro Martínez. A assistência foi a quinta na competição, sua nona participação em gols na Copa.

ARGENTINA PERDE CHANCE

No segundo tempo, após um recuo errado de Muñoz, a Argentina teve uma chance incrível que acabou desperdiçada. Lautaro Martínez bateu sem goleiro e não conseguiu vencer Barrios que tirou de cima da linha. No rebote, Di María colocou para fora.

O JOGO DA ARGENTINA

A Argentina marcou cedo. Muito por força da boa atuação de Messi, o time de Scaloni precisou de apenas seis minutos para pular na frente. E a vantagem mudou o comportamento da equipe. Ao invés de procurar o gol e propor as ações da partida, uma vez na frente o time recuou e deixou a bola com a Colômbia. Com desejo assegurar a vitória, o quarteto defensivo e o trio de meio foram exigidos repetidamente, mas mostraram segurança.

O JOGO DA COLÔMBIA

A Colômbia sofreu um golpe duro logo no início da partida. O gol de Lautaro Martínez condicionou as ações da equipe de Reinaldo Rueda. Mas não houve desorganização. A seleção colombiana assumiu o controle do jogo a partir dos 20 minutos, mas pecou no setor de criação. A insistência pela direita, a incapacidade de participação dos volantes e as jornadas aquém do esperado dos atacantes brecaram ações com resultados mais efetivos no primeiro tempo. Mas no segundo, depois de três trocas de Reinaldo Rueda, a criação aumentou e o empate veio com Diaz.

ARGENTINA

Martínez; Molina (Montiel), Otamendi, Pezzella e Tagliafico; Guido Rodríguez, Lo Celso (Paredes) e De Paul; Nico González (Di María), Messi e Lautaro Martínez. T.: Lionel Scaloni

COLÔMBIA

Ospina; Muñoz, Mina, Sánchez e Tesillo (Fabra); Cuéllar (Chará), Barrios, Cuadrado e Diaz; Zapata (Borja) e Borré (Cardona). T.: Reinaldo Rueda

Estádio: Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Juiz: Jesús Valenzuela
VAR: Julio Bascunan
Cartões amarelos: González, Montiel, Rodríguez, Pezzella (Argentina); Cuadrado, Fabra, Borja, Muñoz, Cardona, Barrios (Colômbia)
Gols: Lautaro Martínez, aos 6min do primeiro tempo (Argentina); Diaz, aos 15 minutos do segundo tempo (Colômbia)

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade