PublicidadePublicidade

Flordelis é presa no Rio acusada de mandar matar o marido

Ex-deputada perdeu o mandato na quarta-feira (11), quando a Câmara aprovou a cassação por 437 votos a favor e 7 contrários

Folhapress Folhapress -
(Foto: Reprodução)

Após o Ministério Público do Rio de Janeiro pedir a prisão preventiva, a ex-deputada federal Flordelis foi presa na noite desta sexta-feira (13).

Acusada de ser a mandante do assassinato do marido, Anderson do Carmo, Flordelis perdeu o mandato na quarta-feira (11), quando a Câmara aprovou a cassação da ex-deputada por 437 votos a favor e 7 contrários.

Eram necessários pelo menos 257 votos favoráveis para a cassação ser aprovada. Flordelis está, portanto, inelegível por oito anos a partir do fim desta legislatura, em 31 de janeiro de 2023.

“Com a perda do mandato de parlamentar, a situação jurídica da ré deve ser revista, para sanar a desproporcionalidade que havia entre as medidas cautelares impostas e os fatos imputados e as condutas que a ré praticou para interferir na instrução e se furtar no momento da aplicação da lei penal”, diz o Ministério Público no pedido de prisão.

Antes de ser presa, Flordelis fez uma live nesta sexta pedindo uma corrente de orações. “É um momento de clamor. É um momento de oração”, disse ela, acrescentando ser inocente.

“Tenham convicção de que eu não cometi crime algum. Eu sou inocente. Aconteça o que acontecer, ainda que me levem para prisão, lá eu serei adoradora. Eu irei adorar o nome do senhor Jesus”, afirmou.

Em abril, Flordelis disse à Folha não acreditar em sua cassação e que não desistiria da política.

“Quem me colocou na política foi Deus, e eu não vou desistir por que hoje eu tô passando por um período difícil”, disse.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade