PublicidadePublicidade

Ginecologista Nicodemos Júnior volta para a cadeia

Prisão do médico ocorre por novos casos que extrapolam os limites de Anápolis

Rafaella Soares -
Nicodemos sendo preso pela Polícia Civil. (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

O ginecologista e obstetra Nicodemos Júnior Estanislau Morais, de 41 anos, suspeito de abusar sexualmente de pacientes, voltou a ser preso na manhã desta sexta-feira (08), em Anápolis.

A informação foi confirmada ao Portal 6 pela delegada Isabella Joy, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) da cidade.

De acordo com a investigadora, que é responsável por apurar as denúncias contra o médico, o novo mandado de prisão preventiva contra ele foi expedido pela Justiça de Abadiânia.

PublicidadePublicidade

Isso porque quatro novas vítimas do município, que fica a 36 km de Anápolis, também relataram terem passado por situações constrangedoras durante as consultas ginecológicas com o profissional de saúde.

Em nota à imprensa, a Polícia Civil informou que um novo inquérito foi instaurado e ele está sendo encaminhado para Abadiânia para ser ouvido pelo delegado local, Rosivaldo Linhares.

Em tempo

Nicodemos já havia sido detido preventivamente no último dia 29 de setembro suspeito de usar a profissão para cometer crimes sexuais contra pacientes de várias cidades goianas e até outros estados.

No mesmo dia em que foi levado pela Polícia Civil, cerca de 27 mulheres buscaram a DEAM de Anápolis para denunciar que também tinham sido vítimas dele. Uma delas tinha apenas 12 anos quando o crime aconteceu.

Na segunda-feira (04), o juiz Adriano Linhares, da 2ª Vara Criminal de Anápolis, decidiu que o ginecologista poderia responder em liberdade, mas usando tornozeleira eletrônica e proibido de sair da cidade sem autorização judicial.

Já na quarta (06), o médico recebeu a determinação do Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) de que está proibido de exercer a profissão em todo o Brasil.

A interdição é válida por seis meses. Após esse prazo, ela pode ser prorrogada ou revogada pela entidade.

Onde denunciar

Em Anápolis, mulheres vítimas de crimes de qualquer natureza, inclusive sexuais, devem procurar a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), que fica ao lado da Central de Flagrantes, na Rua Dez de Março. Lá, as ligações são recebidas pelo (62) 3328-2731.

Em Goiânia, a DEAM funciona 24 horas e está localizada na Rua 24, nº 203, no Setor Central, e atende pelo número  (62) 3201-2801.

Já em outros municípios, vítimas também podem procurar a especializada. Caso não exista uma, o ideal é buscar ajuda da delegacia mais próxima.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.

PublicidadePublicidade