Goiás tem o segundo botijão de gás mais caro do Centro-Oeste e troca por fogão à lenha já é realidade

Ação, motivada pelo alto preço, tem provocado vários acidentes. Cinco municípios do estado tem registros de queimaduras graves por uso de álcool

Pedro Hara -
Fogão de lenha improvisado no quintal de casa.(Foto: Lalo de Almeida/ Folhapress)

O levantamento semanal realizado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) indicou que Goiás tem o segundo gás de cozinha mais caro da região Centro-Oeste. Em média, o botijão de 13 quilos está custando R$ 107,87.

Em primeiro lugar está Mato Grosso, com valor médio de R$ 122,91. Completam a lista Mato Grosso do Sul e Distrito Federal, com custo de R$ 99,81 e 97,05, respectivamente.

Nos 13 municípios que participaram de pesquisa em Goiás, o botijão com menor preço foi encontrado em Águas Lindas, região do Entorno de Brasília, custando R$ 89,99.

Em Jataí, no Sudoeste goiano, e Itumbiara, na região Sul, o produto foi encontrado por até R$ 130. Já em Goiânia, o valor médio do produto é de R$ 109,69. Ao mesmo tempo que em Anápolis, o preço é de R$ 107,67.

O alto custo do botijão de gás tem forçado famílias a procurar soluções alternativas para cozinhar. Uma das escolhas tem sido pelo fogão de lenha.

Cabe destacar, no entanto, que essa opção tem se mostrado perigosa. Isso porque o número de acidentes domésticos causados pelo uso de álcool para acender o fogo aumentou nos últimos meses.

No Estado, já foram registrados queimaduras por uso de álcool em Catalão, Anápolis, Abadia de Goiás, Goiânia e por último em Aparecida de Goiânia.

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.