O gesto nobre de anapolino que está montando marmitas para encher geladeiras solidárias da cidade

Há mais de um ano o gerente financeiro pratica a boa ação, que já distribuiu cerca de 2 mil refeições em Anápolis

Augusto Araújo -
Marmitas são deixadas em geladeiras solidárias espalhadas pela cidade. (Foto: Arquivo Pessoal)

“Eu acho que ter ficado esse tempo com meu pai foi o que acabou me motivando. Ele teve a mim para ajudá-lo. E quem não tem ninguém?”, indagou Luciano Seabra.

Em conversa com a reportagem do Portal 6, o gerente de planejamento financeiro contou que os 29 dias em isolamento com a figura paterna, sobrevivente da Covid-19 em 2020, trouxe inspiração para ajudar outras pessoas em Anápolis.

“Assim que eu pude sair, eu passei por uma geladeira solidária que encontrei na rua e me deu vontade de fazer alguma coisa”, lembrou.

PublicidadePublicidade

Foi assim que, em agosto daquele ano, Luciano começou a fazer marmitas para distribuir na ação social. No começo, eram cinco refeições que ele doava por semana.

Atualmente, a iniciativa tomou proporções bem maiores. Por volta de 25 a 35 unidades são levadas às ruas semanalmente e colocadas nos refrigeradores.

Com a ajuda de alguns amigos, o gerente consegue pagar pelo arroz, feijão, óleo, gás e carnes para colocar em prática a boa ação.

“A gente prepara as refeições durante o período da manhã e no almoço colocamos nas geladeiras. Assim, já entregamos quentinho para quem está com fome”, comentou.

Luciano afirma que, em todas as vezes que levou as marmitas para as ruas, sempre tinha alguém esperando para poder comer.

“E não é só a população de rua que vai pegar a comida. Às vezes a gente vê outras pessoas, um pouco melhores vestidas, que buscam o alimento nas geladeiras”, conta.

“Imagine quantas delas estão desempregadas. Ou que é um pai de família que perdeu a fonte de renda e está se beneficiando com essa boa ação, ainda mais com o preço de tudo disparando?”, indagou.

Na rotina de entregas, Luciano afirma que não fica apenas em um lugar. Ele alterna entre diferentes refrigeradores solidários que encontrou pela cidade, como o do Feirão do IAPC, o do centro espírita da Avenida Goiás e São Joaquim, além da igreja  de uma evangélica na Avenida Pedro Ludovico.

O gerente de planejamento estima que, ao longo desses 15 meses em que faz as doações, a iniciativa já levou mais de 2 mil refeições para as geladeiras solidárias.

Por uma questão de princípio, Luciano preferiu enviar ao Portal 6 apenas imagens da preparação das marmitas.

Ele espera que, a partir desta ação iniciada por ele, outras pessoas possam se sentir inspiradas a ajudar com o combate à fome nas ruas.

“Assim como eu pude ajudar outras pessoas, tenho certeza que outros também poderão ajudar”.

PublicidadePublicidade

Você tem WhatsApp ou Telegram? É só entrar em um dos grupos do Portal 6 para receber, em primeira mão, nossas principais notícias e reportagens. Basta clicar aqui e escolher.